Parece que estou pisando em um caroço, doutor!

Você já sentiu a sensação de estar pisando em um caroço ou em uma pedra? Só quem respondeu sim a essa pergunta sabe o quanto a sensação é desconfortável

Flickr
Metatarsalgia costuma aparecer nesta região dos pés (foto: Flickr)

Esse sintoma, cujo nome médico é metatarsalgia, é caracterizado por dor na região plantar (sola) da região anterior (da frente) dos pés. Ela pode ser localizada mais medialmente (sobre o dedão do pé), mais lateralmente (no dedo mínimo) ou entre essas regiões (metatarsalgia central). A metatarsalgia não é uma doença em si, mas uma síndrome que pode ter diversas causas.

As principais causas são descritas como mecânicas, ou seja, secundárias a algum desbalanço da anatomia óssea do , o tipo de calçado e o indivíduo que calça (com todas as suas características próprias, incluindo peso, altura, formato do pé, tipo de pisada).

Entre essas, temos a metatarsalgia secundária ao hálux valgo e a metatarsalgia secundária, a anormalidade no comprimento e inclinação dos ossos metatarsos. Essas alterações podem se demonstrar clinicamente como uma calosidade na planta dos pés, causando muito desconforto.

Outra causa muito comum de dor nessa região é o Neuroma de Morton. O neuroma é um espeçamento do tecido nervoso, mais comumente na confluência de dois nervos digitais entre o terceiro e quarto dedo do pé. Ele não é portanto um tumor maligno, e não deve levar a grandes preocupações quanto às suas possíveis influências fora de seu local. Além de dor, o neuroma comumente causa sensação de queimação ou formigamento nos dedos.

Não menos importante, as lesões da placa plantar também são uma importante causa de dor nessa região. A placa plantar é uma estrutura que se localiza na parte de baixa da cabeça dos metatarsos, unindo-os às falanges. Na maioria dos casos, essa estrutura sofre alterações degenerativas e faz com que ocorra um processo inflamatório associado a dor e a deformidade dos dedos, ou seja, os dedos podem começar a se afastar um dos outros e posteriormente a se elevar. 

Como se vê as várias possíveis causas desse problemas impede que haja uma recomendação universal para pessoas que sofrem com esse mal. Os tratamentos disponíveis são muito variados, focados na patologia específica diagnosticada e podem consistir desde alteração do tipo de calçados e planilhas até tratamento cirúrgico.

Na impossibilidade de procurar um ortopedista para orientação específica, prefira calçados mais amplos, que não apertem a parte da frente dos pés e que tenham o solado bem acolchoado. Calçados sem amortecimento ou muito restrito podem agravar os sintomas.

Se cuidem e cuidem dos outros.
 
Se você tem dúvidas sobre o tema de hoje ou quer sugerir um assunto pra coluna, mande para tiago.baumfeld@gmail.com 

Grande abraço (da minha casa)

Dr. Tiago Baumfeld - Especialista em Medicina e Cirurgia do Pé e do Tornozelo - Mestre em Ortopedia e Professor na UFMG

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: