Otite sem dor e sem febre é difícil de perceber e pode evoluir para algo mais grave

Em crianças, o processo é ainda mais complicado. Como os sintomas incluem perda da capacidade auditiva e uma pressão no ouvido, elas podem não perceber o incômodo, achando que é normal

Correio Braziliense 06/10/2013 13:00
A otite média com efusão, também conhecida como média serosa, é uma variação da inflamação ou infecção que costuma atingir os ouvidos de adultos e crianças. Consiste no excesso de secreção dentro do ouvido, sendo, a princípio, um problema simples, mas que pode evoluir se não for adequadamente tratado.

As causas são variáveis, entre elas, problemas respiratórios crônicos, como sinusites e rinites, além de uma evolução da otite comum. A doença também pode surgir de processos agudos, como resfriados, ou de qualquer outro fator que impeça a entrada de ar na cavidade da orelha.

O otorrinolaringologista Caio Athayde Neves explica que o problema pode passar despercebido, pois seus sintomas são inespecíficos. Em crianças, o processo é ainda mais complicado. Como os sintomas incluem perda da capacidade auditiva e uma pressão no ouvido, elas podem não perceber o incômodo, achando que é normal. A falta de dor e de febre dificulta ainda mais a identificação da doença nos mais novos, que são também os mais atingidos. “Cerca de 20% a 40% das crianças apresentam a otite com efusão”, estima Caio.

Em alguns casos, em crianças e adultos, o problema desaparece por si só, pois o próprio organismo absorve o excesso de secreção. Se o incômodo persistir, é importante procurar um médico, pois, dependendo da evolução da disfunção, além do tratamento comum com anti-inflamatórios e antibióticos, pode ser necessária intervenção cirúrgica.

Thiago Fagundes e Valdo Virgo/CB/D. A PRess
Clique na imagem para ampliá-la e entenda o problema (foto: Thiago Fagundes e Valdo Virgo/CB/D. A PRess)
Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: