Como aprimorar nossa capacidade esportiva?

São 4 pilares: treinamento, estímulo externo, prevenção e tratamento pós atividade, chamado de recovery; entenda

Flickr
(foto: Flickr)

Atletas profissionais e recreativos buscam constantemente melhorar seu desempenho esportivo, ou seja, aumentar sua resistência e atingir melhores resultados.

Os praticantes de esporte sabem o quanto é difícil melhorar o rendimento. Essas dificuldades estão relacionadas a fatores individuais, de treinamento e de genética.

Muitas vezes não conseguimos prosseguir pela dor ou fadiga após as atividades, o que exige um tempo maior de repouso e ausência do esporte.

Em outras oportunidades pequenas lesões podem variar entre atividade e inatividade, o que limita a progressão. E por fim, o nosso próprio corpo pode apresentar dificuldades de evoluir sem algum estímulo externo específico.

Não existem fórmulas mágicas para alcançar essas metas, mas seguir algumas pequenas dicas pode fazer toda a diferença.

Dividimos a melhora da performance esportiva em 4 pilares: treinamento, estímulo externo, prevenção e tratamento pós atividade, chamado de recovery.

Em relação ao treinamento, nós podemos ensinar o nosso corpo com atividades progressivas e orientações corretas de profissionais que induzem à melhora da nossa qualidade muscular e da nossa capacidade física. Treinos podem ser direcionados para capacitação física, aumento de massa muscular ou melhora da resistência cardiopulmonar  e muscular em geral. É importante lembrar que estes treinos são individualizados, para cada pessoa e cada esporte, assim eles são mais efetivos.
 
Os estímulos externos para melhora de performance estão ligados a diversos fatores influenciadores. Os principais são o sono e a suplementação esportiva. Uma boa noite de sono é condição primordial para uma boa reparação tecidual. Se dormimos mal, nosso corpo não evolui para cicatrização das micro lesões caudadas pelo esporte e não temos condições de repor as perdas por uma atividade extenuante.

Existem auxiliares para melhora do sono como melatonina, meditação, massagem e, em último caso, indutores do sono, o importante é dormir bem.

Em relação à suplementação, ela deve ser direcionada para aumentar a biodisponibilidade dos nutrientes necessários, que serão gastos durante a atividade física. Existem protocolos de suplantação oral, intramuscular e até endovenosa para melhorar a performance durante o exercício e até a regeneração tecidual após atividade. Há indicações e contra indicações para estas suplementação, sobre as quais um profissional especializado pode orientar.

Os dois últimos pilares são a prevenção e o recovery. A prevenção está ligada a todos os fatores modificáveis e não modificáveis que podemos identificar antes de iniciar as atividades físicas, que nos ajudam a diminuir a incidência de lesões e, como consequência, melhoram o nosso rendimento. Um exemplo simples é realizar um Bike FIT ou uma avaliação de corrida e pisada.

recovery é o processo de estímulo corporal para regeneração e reparação. Podem ser usados diversos métodos como cryosauna, esteiras antigravitacionais, botas de compressão entre outras.
 
Tecnologia e conhecimento nos ajuda a estarmos preparados para aumentar nossa performance esportiva.
 
Bora treinar!
 
Se você tem dúvidas sobre o assunto ou quer enviar sugestões de tema para a coluna, envie email para danielbaumfeld@gmail.com