Luísa Mell se revolta com Latam após morte de cão na ponte aérea RJ x SP

A empresa aérea se pronunciou afirmando que seguiu todos os protocolos exigentes e que se sensibiliza com a dor da cliente

Reprodução/Instagram
Luísa Mell e o cão de Gabriela Duque (foto: Reprodução/Instagram)

Na manhã desta terça-feira (21/09), um desabafo tomou conta das redes sociais. Uma moça que havia adquirido um golden retriever de São Paulo, encontrou seu cão morto ao chegar no aeroporto do Rio de Janeiro, responsabilizando a companhia aérea pelo descaso. 

Gabriela Duque emocionou os internautas com seu desabafo, expondo o ocorrido com a Latam, acusando a cia aérea de assassinato. "Infelizmente estou aqui hoje para falar de uma coisa horrível. A @latamairlines assassinou meu cachorro. Eu não tive oportunidade de conhecê-lo. Na primeira foto é como ele chegou para mim, quase morto, na segunda foto era ele antes de embarcar no voo LA 3842 dia 14/09. Meu cachorro chegou no aeroporto do GALEAO as 13h53 e só me entregaram ele 15h30, deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou pra mim ele já estava quase morto", iniciou Gabriela.  

"Eu e minha família estamos devastados. Não tem NADA que alivie nossos corações. A gente só quer justiça!!!!! LATAM PRECISA SER RESPONSABILIZADA! SP x RIO DE JANEIRO. O MEU CACHORRO NÃO RESISTIU E FALECEU!"

Gabriela Duque

Luísa Mell soube do ocorrido e cobrou explicações da Latam, alfinetando a dona do cachorro, Gabriela, por ter comprado. "Até quando? Quantos cães e gatos mortos serão necessários para que as companhias aéreas mudem seu protocolo e parem de tratar animais como bagagem? Até quando a nossa sociedade irá permitir tal absurdo?! Agora outros pontos que chamam atenção nesta tragédia: 1) a lei está completamente errada, porque cachorro não é bagagem e não devia ser colocado no bagageiro em hipótese nenhuma 2) criadores mandando cães sem acompanhamento no bagageiro, se era uma viagem RJ - SP deviam ter levado de carro que é muito mais confortável pro cachorro que vai com ar condicionado e tem muito mais espaço que apertado numa caixa de transporte", escreveu a ativista. 

"Latam, por favor queremos um posicionamento da empresa. Sobre este caso e sobre mudanças necessárias e urgentes!! E para terminar? meu Deus porque alguém tem que comprar um cachorro em outro Estado. Porque não adotam? Desculpem, mas vocês ainda não entenderam que o mundo tem que mudar?"

Luísa Mell

 

A Latam se pronunciou afirmando que tomou todos os cuidados necessários para o transporte do animal. 

"Nós da LATAM nos sensibilizamos muito com o que aconteceu e estamos em contato com a cliente Gabriela desde o desembarque do animal. A companhia reitera que a segurança é um valor inegociável, reforçando que se solidariza com a tristeza vivida pela cliente e que fará tudo que está ao seu alcance para oferecer a assistência necessária neste momento.

A empresa esclarece ainda que seguiu todos os procedimentos de aceitação e transporte do pet que atendem rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais", diz o comunicado. 

 

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: