Scalene volta a BH com o show 'magnetite' e ao lado do Young Lights

Banda brasiliense se apresenta n'A Autêntica nesta sexta-feira (25) e promete tocar as músicas inéditas de novo EP

por Guilherme Augusto* 24/05/2018 09:48

Breno Galtier/Divulgação
Banda brasiliense faz amanhã na capital mineira seu segundo show do novo álbum, que foi apresentado também no Rock In Rio. (foto: Breno Galtier/Divulgação)

Representante da nova geração de bandas brasileiras dedicadas ao rock, a Scalene é dos exemplares mais recentes e bem-sucedidos da cena brasiliense, casa de ícones nacionais como Legião Urbana e Capital Inicial. Diferentemente dos conterrâneos, no entanto, a banda tenta se afastar das influências estrangeiras e  abrasileirar o gênero. Nesta sexta-feira (25), o grupo desembarca na casa de shows belo-horizontina A Autêntica para apresentar o show do disco magnetite (2017).

É a segunda vez que o quarteto traz a apresentação à capital mineira. O primeiro show, realizado em outubro passado no Music Hall – que tem capacidade para até 1.300 pessoas –, o trabalho, com pouco mais de dois meses na praça, já tinha sido testado em uma das maiores vitrines musicais do país: o Rock in Rio. Agora, eles preparam o show para um público de até 300 pessoas e dividem a noite com os mineiros da Young Lights.

“Em relação ao show, não temos muito o que adaptar”, diz o guitarrista Tomás Bertoni. “Em cada cidade que a gente toca há uma proposta diferente, mas a quantidade de público afeta mais no sentido administrativo do que performático. Nessas ocasiões, quando temos a chance de tocar em casas menores, o público tem a oportunidade de ficar mais próximo.”

O músico divide o palco com seu irmão, o vocalista Gustavo Bertoni, e também com Lucas Furtado (baixo) e Philipe Mkk Nogueira (bateria). Juntos desde 2009, eles percorreram um caminho razoável até se estabelecer como uma das bandas mais prolíficas de Brasília da segunda década dos anos 2000. A estreia se deu com o EP homônimo à banda, em 2010. Dois anos depois, o grupo lançou o disco Cromático. Foi com Real/Surreal (2013) e a participação no reality SuperStar que a banda despontou nacionalmente, criando lastro para a chegada do terceiro disco, Éter, em 2015.

O trabalho mais recente, magnetite, representa uma mudança de curso, ao tentar se aproximar das raízes brasileiras. Se antes o grupo apostava em sons marcados por instrumentos discretos, agora as canções ganharam peso e as guitarras ficaram mais agressivas. Além disso, a banda abriu os olhos para a abordagem de temas contemporâneos, como a fugacidade das redes sociais, caso da faixa esc (caverna digital), a tendência de padronização dos indivíduos (heteronomia) e críticas à mercantilização da fé (distopia). O sucesso fez com que o Scalene estendesse o trabalho com o EP +gnetite, lançado em abril passado, com quatro músicas inéditas e três versões acústicas do disco original.

“Mudanças de um CD para outro são normais e acaba que a gente vai agregando novas influências. No magnetite, nos baseamos nas músicas brasileira e eletrônica, principalmente no que diz respeito ao timbre das canções e às estruturas”, explica Tomás. A ideia de abrasileirar as canções, segundo o músico, está expressa nas letras autorais e nos ritmos incorporados às guitarras.

 

Abaixo, confira o single ponta do anzol:

 


*Estagiário sob supervisão de Silvana Arantes

SCALENE
Sexta-feira (25), às 22h. Com Young Lights, n’A Autêntica (Rua Alagoas, 1.172, Savassi, BH). Ingressos: R$ 50 (4º lote; meia entrada) e R$ 80 (2º lote; inteira). Vendas on-line pelo Sympla. Classificação: 18 anos ou menores acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Meia entrada garantida a estudantes, idosos ou a quem levar 1 kg de alimento não perecível. Mais informações: (31) 3654-9251.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA