Anitta pede respeito e diz: 'Orgulho de ser uma mulher bissexual'

'Você pode contribuir com pequenos atos, não espalhando discurso de ódio', afirma a artista

Reprodução/Instagram
Anitta (foto: Reprodução/Instagram)

Nesta segunda-feira (28/06), Anitta compartilhou uma publicação em seu perfil do instagram para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+.Celebrando o movimento, a famosa escreveu:

 

"Neste mês, comemoramos o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. Um episódio de violência e ódio policial que ocorreu em Nova York, em 1969, e que continua até hoje reverberando na sociedade e assombrando a vida de muitas pessoas ao redor do mundo. Por isso, vim trazer uma reflexão. Você já parou para pensar como poderia contribuir com ações pró LGBTQIA+? Se cada um de nós fôssemos agentes de mudança, o quadro aterrorizante de fobia contra os LGBTQIA+ não estaria assim", disse Anitta.

 

"Você pode contribuir com pequenos atos, não espalhando discurso de ódio, por exemplo. Que fere seu amigo na escola, no trabalho, que dói. Nem mesmo aquela piadinha que você recebeu no grupo. Quem somos não é humor. Somos seres humanos como todo mundo. Não se omita. Ensine aos seus filhos, parentes e amigos que o respeito é um direito de todo cidadão. Respeitar não é favor. Eu não saio espalhando por aí que "até te respeito". Tolerância não é presente de aniversário, é o que todo LGBTQIA+ exige da sociedade que tanto nos julga, discrimina e massacra", pontuou a cantora.  

Ela ainda falou sobre os suicídios ao redor do mundo, em especial ao Brasil, que é o país que mais mata LGBTQIA+ no mundo.

 

"Procure ONG's e outros serviços que apoiam a causa. São inúmeros suicídios e assassinatos por sermos quem somos ao redor do mundo, em especial no Brasil, que detém o título vergonhoso do país que mais mata LGBTQIA+ no planeta. Muito sofrimento que atinge, inclusive, as famílias. Contribua como você puder para que nós estejamos em cargos de liderança, poder, com empregos dignos, segurança e bem-estar. Faça com que a sociedade seja melhor. Isso só depende de nós. Eu tenho orgulho de ser uma mulher bissexual", afirmou Anitta.

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: