Ex-câmera do BBB revela que irá 'desmascarar' Boninho e TV Globo

Washington Santos e sete ex-funcionários do reality show acusam o diretor da atração de assédio moral

Reprodução/Instagram/Montagem
Boninho é o diretor de núcleo do Big Brother Brasil, da TV Globo (foto: Reprodução/Instagram/Montagem)

Oito ex-câmeras do Big brother Brasil entraram com ação trabalhista contra a TV Globo  com acusações de terem sofrido assédio moral por parte de Boninho diretor  do programa.
 
Entre as alegações, estão relatos de que eles eram submetidos a tratamentos humilhantes e grosseiros. Inclusive, em uma das situações o  diretor de núcleo  teria agarrado um dos profissionais pelo casaco.
 
Washington Santos , um dos profissionais, fez um vídeo em que confirma as acusações de que eram submetidos a grosserias e humilhações por parte do  marido  de Ana Furtado
 
"Vou desmascarar você, Rede Globo. Vamos ver quem está mentindo. Aguardem que vocês verão", iniciou o ex-câmera.
 
"Sou um dos autores do processo contra a Rede Globo, por diversos motivos: insalubridade no ambiente de trabalho, assédio moral, nós éramos submetidos a diversos bichos como aranhas e ratos, cobra, ouriço, gambá", afirmou. 
 
"Todo esse luxo que vocês veem na televisão, nos bastidores não é assim que funciona. Fio desencapado, muita sujeira… E isso não é só falado, temos vídeos, tudo gravado, filmado. Além dos próprios funcionários da Globo falando isso, lógico, sem saber que estavam sendo gravados. É para dar um basta e tirar essa máscara porque ninguém tem coragem", complementou.

"Nós tivemos coragem e entramos com o processo. Esse processo não é só por nós, mas por todos os profissionais que por ali passaram e que ainda trabalham nesse produto que é o BBB".

Washington Santos

 
O ex-funcionário revela que os profissionais da  emissora carioca  passam por constrangimentos.
 
"De ser chutado, de ser posto para fora pelo braço, pelo próprio diretor geral, como eu fui retirado do Câmera Cross – como se chama o corredor envolta da casa… Retirado pelo braço pelo diretor geral, o senhor Boninho. Eu e outros colegas sofremos diversos tipos de assédio moral. Além disso, da falta de respeito com o profissional, nós também sabemos de muita coisa", desabafou.
 
Washington conta que foi procurado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para falar sobre o caso da estudante Aline Vargas,  que abriu um boletim de ocorrência contra um produtor da casa mais vigiada do país, conhecido como 'olheiro do BBB', por assédio sexual na Delegacia Especializada em Combate à Violência Sexual, em Belo Horizonte , e o inquérito foi instaurado pela Polícia Civil de Minas Gerais , em maio deste ano.
 
A mineira alega que, em janeiro deste ano, durante o processo para entrar na casa do BBB22 , um supervisor de elenco do programa pediu que ela enviasse um 'nude' pelo WhatsApp para avançar para a próxima fase da seletiva.
 
Aline diz que sempre sonhou em participar da atração, inclusive ela já havia tentado participar do BBB21 , mas não conseguiu uma vaga.

"Eu tenho total certeza que ela sofreu, não tenho dúvidas. Até porque, se não tivesse sofrido, quatro funcionários e um com quase 30 anos de Rede Globo não teriam sido mandados embora. Tenho total certeza como a Aline Vargas, e diversas outras participantes e ex-participantes, pessoas que chegaram na final, que passaram pela seletiva, não só meninas, não, rapazes também, passaram [pelo o que ela passou]. Vamos soltar os vídeos, vou desmascarar você, Rede Globo. Vamos ver quem está mentindo. Aguardem que vocês verão".

Washington Santos

 
Em nota, o  canal  afirmou que nega veementemente todas as acusações citadas pelos ex-câmeras. Em relação aos vídeos do caso, apresentados na Justiça , a emissora afirmou que eles podem ter sofrido manipulação.
 
Confira, abaixo, o vídeo:
Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: 

MAIS SOBRE SERIES-E-TV