Novela terá primeiro beijo entre homem trans e mulher cis da TV aberta

Ator Bernardo de Assis, de Salve-se Quem Puder, falou sobre os bastidores em entrevista

Reproduç]ao/Instagram
Juliana Paiva e Bernardo de Assis (foto: Reproduç]ao/Instagram)
Em entrevista ao jornal Extra, o ator Bernardo de Assis, o Catatau de Salve-se Quem Puder, contou que em breve deve ir ao ar o primeiro beijo entre um homem trans e uma mulher cisgênnero da história da TV aberta.


"Eu e Juliana conversamos sobre a importância de os nossos personagens, uma mulher negra e um homem trans, ficarem juntos. É um casal emblemático. Quando Renatinha assume Catatau para o mundo, não está falando só 'eu estou com ele', mas também 'não importa o que pensem, nós vamos exercer a nossa afetividade'", disse Bernardo ao jornal carioca.

“Estou ansioso para assistir ao final dos dois. É revolucionário, ainda mais numa novela das sete. Já fiz cenas parecidas em outros trabalhos, mas nenhuma com essa importância”, contou o ator.

"Os telespectadores vêm acompanhando a trajetória de Renatinha, preconceituosa e arrogante. Amada por Catatau, ela se redime. Assim como esse amor transforma a personagem de caráter duvidoso, outras pessoas podem passar pelo mesmo", diz Bernardo.

O ator de 26 anos, que iniciou sua transição de gênero há cinco, ainda conta que não teve referências de pessoas trans durante sua infância e adolescência. Ele diz que se sentia incomodado com seu corpo, mas ainda não sabia o que era a transexualidade.

"A sociedade me enxergava como lésbica, mas, quando uma namorada me olhava como mulher, eu negava ser uma. Era como se o meu quebra-cabeça estivesse embaralhado. Aos 15, escutando as palestras e lendo os livros do João W. Nery (psicólogo e ativista LGBTQIAP+), percebi que o sofrimento dele era igual ao meu. E que havia um nome para tudo aquilo", conta Bernardo.

Ele ainda revela que perdeu o vínculo familiar após se assumir trans: “Nunca tive muito diálogo com meus pais. Minha mãe escolhia as minhas roupas, me forçava a ser o mais feminino possível, a manter o cabelo longo. Numa viagem, eu decidi cortá-lo e fiz uma foto. Ela me mandou uma mensagem dizendo que eu não precisava mais voltar. Meu pai de criação decidiu não se intrometer na decisão dela; com o biológico, nunca tive contato. Então, deixei tudo pra trás.”

Bernardo conta que foi acolhido por um casal de tios e por amigos da comunidade LGBTQIA .  Recentemente, retomou contato com a irmã: "Ela também tinha seus preconceitos e dores, mas se abriu, ressignificou tudo. Agora, assiste a todos os capítulos da novela e torce por mim", conta o ator.
Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: 

MAIS SOBRE SERIES-E-TV