Jovens brasileiros são campeões da cirurgia plástica. Saiba por que

Entre adolescentes de 13 a 18 anos de todo o mundo, os residentes no Brasil são os que mais se submetem a intervenções cirúrgicas. Especialista comenta o quadro e alerta para riscos

por Estado de Minas 30/07/2019 11:22
Letra Comunicação/divulgação
(foto: Letra Comunicação/divulgação)
 
Não é segredo que o Brasil é uma potência em cirurgia plástica, vice-líder no ranking mundial, com a média de 1,2 milhão de intervenções realizadas ao ano, perdendo apenas para os EUA, com média de 1,4 milhão. No entanto, entre os jovens, o país é campeão absoluto, o que tem chamado a atenção das famílias e da comunidade médica. Aqui, cada vez mais os adolescentes engrossam a lista de pacientes
 
 
Sim, o Brasil é líder mundial em cirurgias realizadas em jovens de 13 a 18 anos, com 97 mil  intervenções em 2016, ou 6,6% do total de procedimentos realizados no período, segundo levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps). De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, um aumento de 141% no número de procedimentos nos últimos 10 anos.  Para se ter uma ideia dos números, nos Estados Unidos, foram realizados 66 mil procedimentos em pacientes da mesma faixa etária (dados de 2016).

 

Público-alvo x redes sociais

 
Arquivo pessoal/divulgação
Cirurgião Raiff Araújo (foto: Arquivo pessoal/divulgação)
O cirurgião plástico Raiff Araújo comenta o alto índice de cirurgias plásticas entre adolescentes. “A influência da mídia e, de certa forma, do culto ao corpo, tão corrente no país, estão entre os principais motivos para esse crescimento. No Brasil, é comum as pessoas admirarem homens e mulheres que têm formas definidas. E isso influencia o jovem entre 13 e 18 anos, que está em fase de busca pela aceitação e autoestima.” 

Nas clínicas de cirurgia plástica, principalmente as meninas têm entrado no bisturi. Na faixa etária que antecede a maioridade, a cirurgia de silicone é um best-seller comemorado via redes sociais. No entanto, Araújo acrescenta que não é só a busca pela beleza que incentiva jovens a realizar tais procedimentos. “A cirurgia plástica, além de manter a autoestima e melhorar aspectos do corpo de um indivíduo, em muitos casos, também serve para melhorar a funcionalidade e saúde para quem tem algum tipo de problema nesse sentido”, explicou.


 As mais pedidas

 
O médico reconhece a paixão das jovens brasileiras pelos procedimentos para os seios. “São os campeões de pedidos”, atesta. E detalha: “seja para reduzir ou aumentar o volume das mamas, a maioria das pacientes brasileiras deseja mexer na forma dos seios. Para as jovens, principalmente, isso tem muito a ver com autoaceitação e conforto”, destacou.
 
Letra Comunicação/divulgação
(foto: Letra Comunicação/divulgação)
 
 
No entanto, a atenção à indicação médica para a realização da cirurgia, à idade da paciente e a outros critérios, como a escolha de um profissional especialista e credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, devem orientar a paciente e os responsáveis.   

Outro cuidado é com a necessidade real de intervenção. Raiff alerta que a insatisfação com o corpo pode causar decisões impulsivas e perigosas. Por esse motivo, antes de realizar qualquer procedimento, os pais devem acompanhar e estar cientes dos desejos desses jovens. “Procurar um profissional habilitado e de confiança é o primeiro passo. Depois, ter uma conversa aberta e entender as verdadeiras motivações desse jovem é essencial. Ter acompanhamento psicológico durante essas conversas, por exemplo, pode ser um bom caminho para evitar transtornos”, ressaltou.
 
Confira, a seguir, quais são as cirurgias e procedimentos estéticos mais buscados entre os jovens brasileiros
 
1 - Aumento de mama
2 - Rinoplastia
3 - Lipoaspiração
4 - Aplicação de toxina botulínica