Restaurantes de BH apresentam novidades para o fim de ano, marcada por comemorações

Olga Nur 'abrasileirou' o cardápio, enquanto Haüs Munchen criou pratos para comemorar seus 50 anos

por Pedro Galvão Walter Felix 15/12/2017 08:24

Leandro Miranda/Divulgação
Joelho empanado, nova atração do Haus München. (foto: Leandro Miranda/Divulgação)

O mundo contemporâneo exige constantes mudanças e na gastronomia não é diferente. Restaurantes de BH oferecem novidades ao cliente, aproveitando, sobretudo, esta época de fim de ano, marcada por confraternizações e comemorações. Olga Nur, Haus München, Glouton e Salumeria Central apostam nesse dinamismo.

Inaugurado em 2015, o restaurante Olga Nur, no Lourdes, propõe-se a atualizar seu cardápio a cada trimestre, de olho em sabores da estação e novas ideias. O novo menu da casa privilegia sabores e ingredientes de Minas e do Brasil.

O responsável por essa atualização é o carioca Marcos Help, radicado em BH há seis anos. “Minas é o estado brasileiro que mais valoriza os próprios alimentos, é o que mais se exporta nesse sentido. Há desde o sujeito no interior fazendo seu queijo, sua bebida ou seu embutido artesanal, até os chefs da alta gastronomia. Há esforço de valorizar o que é do estado, gosto muito de morar aqui por isso”, diz Help, que já foi cozinheiro de Alex Atala no restaurante paulistano D.O.M.

 

 

“Antes, nossa oferta era muito de uma cozinha mediterrânea, também com alguns pratos asiáticos. Mudei esses conceitos para investir em produtos que lembrem a comida do Brasil”, explica o chef. Ele dá como exemplo a versão do fish and chips (R$ 55). A típica iguaria inglesa à base de peixe frito se abrasileirou: a batata foi trocada por chips de banana verde. O molho de moqueca dá o toque final.


Help destaca a seleção de queijos mineiros especiais servida com presunto espanhol e compota de laranja (R$ 74). “Esse petisco acompanha bem um vinho. Fiz a seleção das principais regiões que produzem queijo em MG. Trabalhamos com produtos da Serra da Mantiqueira, da Canastra, do Serro e também do Salitre. Isso representa a nossa vontade de destacar o que se produz em torno da gente, algo que os principais restaurantes no mundo estão fazendo há alguns anos”, explica.

Também fazem parte da nova lista de pratos o peixe branco com purê de banana assada e frutas cítricas (R$ 68) e o filé ao molho de pimentas com aligot de mandioca e canastra meia cura (R$ 78). A carne serenada fatiada com chips de batata-doce (R$ 58) é petisco com toque mineiro. Entre as sobremesas, destaca-se o souflê de goiabada artesanal com sorvete caseiro de queijo (R$ 23).

“Não podemos fazer da alta gastronomia sinônimo de comida cara. Além do nosso cardápio, oferecemos, de terça a sexta-feira, almoço executivo a R$ 32. É comida de altíssima qualidade, com apresentação e experiência que envolve alta gastronomia. À noite, temos pratos elaborados custando pouco mais de R$ 50, valor acessível mesmo em tempos de crise”, afirma Matheus Mourthe, um dos sócios-proprietários do Olga Nur.

 

Victor Lupanez/Divulgação
Olga Nur criou o fish and chips à mineira, com peixe frito e banana verde. (foto: Victor Lupanez/Divulgação)

COSTELINHA O Haus München acabou de completar 50 anos. É um dos restaurantes alemães mais tradicionais de Belo Horizonte. Porém, uma de suas novidades é bem brasileira: costelinha com glacê de cerveja e mostarda (R$ 65). O prato serve duas pessoas.

O clássico joelho de porco ganhou nova receita. Sem pele, ele é empanado com farinha de rosca (R$ 79, para três pessoas) e chega à mesa com barbecue de cerveja preta e picles da casa.

“Os novos gestores do restaurante fizeram uma expedição à Alemanha para pesquisar a gastronomia local. Uma das curiosidades foi a nova maneira de preparar o joelho, que, geralmente, é servido frito ou ensopado”, explica o chef Márcio Santoro.

Entre os petiscos típicos alemães, destaca-se a barriga de porco crocante com chantili de mostarda (R$ 38), que serve duas pessoas.

MILHO BRANCO No Glouton, o chef Leo Paixão também aposta no dinamismo para agradar à clientela. A costela de boi, que havia saído do cardápio, voltou com nova receita. Agora, ela é servida com angu de milho branco e molho de café (R$ 69).

Entre os peixes, as novidades são o atum grelhado servido com tomate de árvore, baroa, cebola e feijão-andu (R$ 89) e o surubim defumado cozido, acompanhado de legumes e hashbrown de mandioca (R$ 88).

A chef Ana Motta, da Salumeria Central, também anuncia duas novidades para esta semana. As massas italianas são destaque do cardápio da casa. O caseretti com ragu de linguiça e ora-pro-nóbis (R$ 48) é uma delas. A outra é o ancho suíno com nhoque de batata-doce (R$ 52).

 

SUSTANÇA MOCHILEIRA O Trip Food – Comida Mochileira bolou um domingão diferente para clientes que gostam de experimentar novidades de outros países ou inspiradas neles. No dia 17, eles poderão degustar hambúrgueres artesanais, poutines canadenses e batatas belgas harmonizados com chopes especiais da Wäls. A maratona vai durar seis horas.

 

Das 14h às 20h, o “open food” disponibilizará, entre outras opções, os sanduíches Mexican Burguer (pão australiano, hambúrguer bovino, guacamole levemente apimentada, queijo muçarela maçaricado e molho de alho da casa); Nova York (pão australiano, hambúrguer bovino, bacon em cubos, cheddar cremoso e barbecue defumado com cerveja stout); e Miami (pão australiano, hambúrguer bovino, cebola salteada na manteiga, farinha de alho e molho cremoso de queijo gorgonzola).

 

Herberto Lopes/Divulgação
Mexican burger servido no Trip Food. (foto: Herberto Lopes/Divulgação)

Já o “vegatariano” Greenpeace Burguer junta pão verde, palmito de pupunha picado, vinagrete, guacamole, molho de alho da casa e queijo muçarela maçaricado.

 

A casa serve também poutines canadenses. Trata-se de porção de batatas fritas com corte caseiro cobertas com queijo e recheio quente. Há vários sabores. O Toronto, por exemplo, tem molho à base de caldo de carne reduzido no vinho tinto, cubos de bacon e alho frito. O Quebec reúne molho de tomates, creme de leite, frango desfiado e milho. O Vancouver traz molho com creme de leite, cheddar e queijo parmesão.


TRIP FOOD

Rua Alberto Cintra, 105, Bairro União. Open food mochileiro no domingo (17), das 14h às 20h. Ingresso custa R$ 100 e dá direito a bebida e comida à vontade. Informações: (31) 97557-8354, site Sympla e https://www.facebook.com/tripfoodbh/.

 

ONDE COMER

 

>> OLGA NUR

Rua Curitiba, 2.202, Lourdes. Aberto de terça a sexta-feira, das 12h às 15h e das 19h à meia-noite; sábado, das 12h à meia-noite; e domingo, das 12h às 18h. Informações:(31) 3566-1851.


>> HAUS MÜNCHEN

Rua Juiz de Fora, 1.257, Barro Preto, (31) 3291-9600. Aberto de terça a sexta-feira, das 18h à 1h; sábado, das 12h à 1h; domingo, das 12h às 17h.

 

>> GLOUTON

Rua Bárbara Heliodora, 59, Lourdes, (31) 3292-4237. Aberto de segunda a quinta-feira, das 19h30 à meia-noite; sexta-feira, das 12h30 às 15h e das 19h30 à meia-noite; e sábado, das 13h às 17h e das 19h30 à 1h.

 

>> SALUMERIA CENTRAL

Rua Sapucaí, 527, Floresta, (31) 2552-0154. Aberto segunda-feira, das 12h às 14h30; de terça a sexta-feira, das 12h às 15h30 e das 18h30 à meia-noite; sábado, das 18h30 à meia-noite; e domingo, das 12h às 17h.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE GASTRONOMIA