Ivo Faria aposta no ambiente informal e abre o La Palma, misto de restaurante e pizzaria

Ravióli ao molho de cordeiro e pizza vegetariana de alho-poró são pratos do restaurante

por Eduardo Tristão Girão 22/03/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

André Hauck/Esp. EM/D. A Press
(foto: André Hauck/Esp. EM/D. A Press)
Depois de gerar grande expectativa ao abrir uma padaria (Casa Infinita), o chef mineiro Ivo Faria surpreende novamente ao apostar numa casa que pouca semelhança guarda com seu restaurante, o italiano Vecchio Sogno, que o consagrou nacionalmente. Aberta esta semana e com quase toda sua família envolvida na operação, a La Palma é misto de restaurante e pizzaria, com petiscos, ambiente informal e a maioria dos pratos individuais com preço na casa dos R$ 40. O nome é referência à enorme palmeira que fica próxima à entrada.

Leia mais sobre gastronomia no Blog do Girão


A casa está distante da região Centro-Sul – onde ficam os outros dois empreendimentos do chef –, ocupando terreno de 2,5 mil metros quadrados próximo ao Aeroporto da Pampulha. Só as duas cozinhas, as câmaras frias e o futuro açougue do restaurante ocupam nada menos que 400 metros quadrados. O ambiente é mais simples que o do Vecchio Sogno, sem toalha na mesa ou piano de cauda, mas sem deixar de ter certa graça (prateleira de cachaças, cascata, plantas etc.). A capacidade do local é para 170 pessoas.


“Atirei no que vi e acertei no que não vi. Estão construindo prédios residenciais e hotéis e o aeroporto está voltando a ter mais voos. É um restaurante feito para o bairro. Os restaurantes da Pampulha são todos enormes e estão sempre cheios. É a região que mais cresceu em termos de inaugurações de casas e a demanda do público ainda comporta mais. No meu caso, tenho pizza, mas fina e gourmet, e pratos assinados por mim e com preços pensados para o bairro”, conta Ivo. O “alvo”, diz ele, são as famílias e jovens casais.


Para breve, ele promete transferir a produção de massas para espaço próximo ao salão (e à vista da freguesia), montar empório lá dentro (para vender cachaças, pratos para levar e outros produtos), oferecer receitas de fim de semana assadas em forno a lenha (cabrito, cordeiro, porco; para compartilhar) e inaugurar dois salões privados para realização de eventos. A casa já oferece delivery de pizzas, massas e crepes, mas o serviço está restrito aos bairros vizinhos.


Ítalo-mineiro As pizzas são assadas em forno a lenha e somam quase 30 opções: vão das tradicionais, como calabresa
(R$ 42, 30cm) e palmito à bolonhesa (R$ 49, 30cm), a especiais, a exemplo da de salmão defumado na casa com pimenta rosa e manteiga de limão com alcaparras (R$ 51). Todas estão disponíveis também em tamanho menor e há ainda redondas vegetarianas e doces. No mesmo forno a lenha, são preparadas algumas massas e crostinos. A propósito, garante o chef, as massas seguem a mesma receita das do Vecchio Sogno.


Petiscos também formam painel variado, com itens como mandioca cremosa frita com guisado de carne de sol (R$ 32), codorna recheada ao molho de jabuticaba e ervas (R$ 36) e batata frita (R$ 14). Alguns pratos individuais foram trazidos do Vecchio Sogno ou inspirados na linha dele, tais como o nhoque com bacalhau à la sarda (R$ 39), o linguado gratinado com musseline de batata e salteado mediterrâneo (R$ 44) e o stinco de porco com polenta e folhas mineiras (R$ 46) – exemplo perfeito do estilo ítalo-mineiro de Ivo. A cozinha é comandada pela chef Aline Vecchi.


Para beber, chope (R$ 4,80), cerveja long neck (R$ 4,50), cachaça (R$ 8, em média, a dose; quase 40 rótulos disponíveis) e cerca de 50 rótulos de vinho.

La Palma
Rua Professor Jerson Martins, 146, Aeroporto (Pampulha), (31) 3441-4455. Aberto de segunda a quinta, das 17h às 0h30; sexta, das 17h à 1h; sábado, das 12h à 1h; domingo, das 12h às 22h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA