Bar do Zezé é o grande campeão do Comida di Buteco 2011

22/05/2011 21:17
Comida di Buteco / Divulgação
(foto: Comida di Buteco / Divulgação)
O melhor tira-gosto do Comida di Buteco 2011 é o Sonho Meu, do Bar do Zezé. Campeão entre 41 estabelecimentos participantes, o bar concorreu com um prato que mistura músculo cozido, feijão andú, calabresa, bacon e mandioca na manteiga de garrafa. Vale destacar que o Bar do Zezé é o único a conseguir o tricampeonato no festival. Quem ficou com a segunda colocação foi o Autentico´s Bar, com o prato Comer Rezar e Amar. Já o bar da Lora, campeão do ano passado, garantiu o terceiro lugar, com o prato Não Acredito. Os bares Curim Bar e Boteco da Carne conseguiram a quarta e quinta colocação.
Beto Eterovick/Divulgação
Prato vencedor, Sonho meu, do Bar do Zezé (foto: Beto Eterovick/Divulgação )
Neste ano foram apurados pela Vox Populi exatos 168.702 votos. Além da premiação, a noite deste domingo também serviu para os butequeiros de plantão conhecerem o ingrediente escolhido para a próxima edição do evento. Ao contrário do que ocorreu neste ano, em 2012 teremos apenas uma iguaria, que não poderia ser mais tradicional: o queijo minas. A SAIDEIRA Os dois dias da Saideira do Comida di Buteco 2011 foram marcados por um clima familiar, boa música e, claro, muita comida. Para servir as mais de 10 mil pessoas esperadas pela organização, os 41 bares participantes desta edição foram espalhados estrategicamente pelo amplo Largo da Saideira, localizado na Avenida Cristiano Machado. Além de se deliciarem com os pratos criados com ingredientes do Norte de Minas, os butequeiros presentes ainda puderam curtir o samba do grupo Casuarina e do cantor Luiz Melodia no sábado e o suingue do Fino Coletivo e do Baile do Simonal no domingo. Foi exatamente pelos shows que Cimara Magalhães compareceu à Saideira. A psicóloga afirma que, apesar de frequentar os bares durante o mês que dura o festival, faz questão de ir ao encerramento. “Este ano fui só a quatro bares porque achei tudo muito cheio. Aqui eu posso experimentar mais coisas e ainda têm os shows, que são um grande atrativo”, afirma. Outra turma que estava animada era a dos amigos Bruno Borer, Ederson Caldeira, Sebastião Rocha e Giordani Silveira. O grupo, que prestigia a festa pela quarta vez consecutiva, era só elogios à organização do festival. “Esse ano nós fomos em nove bares e estava tudo muito gostoso. A escolha foi muito melhor do que o ano passado, porque a variedade de ingredientes fez com que os pratos ficassem mais criativos”, explica o paranaense Bruno. Já Ederson lembrou da importância do Comida di Buteco, principalmente para os mineiros. “Esse movimento que nós mineiros estamos fazendo é muito importante para a valorização da nossa cultura. Por isso a organização do festival está de parabéns pela iniciativa”. Como qualquer buteco que se preze, a Saideira também serviu como ponto de encontro de turmas e também de famílias inteiras. É o caso de Geraldo Magela, funcionário público que aproveitou o fim de semana para fazer um programa bem família. “Estamos vindo pelo terceiro ano consecutivo e desta vez trouxe minha mulher, primos, tios. Como sempre a festa está muito boa”, afirmou.  

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA