Vení! - Novo restaurante no Sion investe em tapas

por Eduardo Tristão Girão 15/10/2010 07:00
Fotos: Pedro Motta/Esp. EM/D.A Press
O chef uruguaio Mauricio Piñero comanda casa com dois ambientes e uma pequena parrilla (foto: Fotos: Pedro Motta/Esp. EM/D.A Press)

Há muito ensaia-se uma presença marcante das tapas em Belo Horizonte. Restaurantes típicos espanhóis nunca foram o forte da cidade e essas pequenas porções, que os habitantes do país europeu transformaram numa verdadeira instituição, sempre foram algo difícil de encontrar por aqui – a menos que se classifique qualquer porção de petisco menor do que o habitual como tal. Chances maiores de encontrar uma tapa sempre estiveram, por exemplo, no Soleá e, mas recentemente, no Copa, inaugurado ano passado. Agora o público conta com mais uma opção: o Vení!, aberto no fim do mês passado no Sion.

No comando estão Mauricio Piñero e Daniele Gontijo dos Reis. Ele, uruguaio, chegou ao Brasil em 2003 e atua como chef há cinco anos. Trabalhou em restaurantes em Natal e na praia da Pipa (RN), além de Casa Branca (distrito de Brumadinho, ao lado de Belo Horizonte), onde teve a parrilla Montevideo. Ocupado na cozinha, deixa as demais tarefas a cargo dela, que é mineira e administradora. O nome da casa significa algo como “vem cá” em espanhol.

O imóvel, que antes era ocupado por escritório de loja de roupas, foi reformado durante três meses. Há dois salões principais: um, mais informal, é preenchido com móveis simples de madeira; o outro, mais intimista e aconchegante, é equipado com jogos americanos e taças nas mesas. No total, são 50 lugares, incluindo os da varanda. A cozinha fica à vista do freguês graças a ampla vidraça. Num dos cantos está a pequena parrilla, desenhada pelo próprio Mauricio e alimentada com lenha e carvão. Nos fundos há uma pequena horta em desenvolvimento.

“Começamos a pesquisar conceitos inéditos em Belo Horizonte e achamos que as tapas ainda não são algo muito definido por aqui, apesar de Rio de Janeiro e São Paulo já se encontrarem meio saturados delas”, afirma Daniele. Um dos exemplos em que se miraram é o restaurante Eñe, em São Paulo, no qual os chefs espanhóis Javier e Sergio Torres apresentam parte da nova cozinha espanhola, incluindo tapas muito elaboradas.

Quer mais opções? Confira o Guia de Bares e Restaurantes do Divirta-se

Batatas bravas, uma das opções do Vení!

PRATOS E SOBREMESAS

“Pensamos em montar uma casa só de tapas, mas ficamos com receio de restringir o público”, confessa o chef. Justamente por esse motivo é que, depois das 12 tapas listadas no início do cardápio, estão oito opções de pratos principais e quatro de sobremesas. Entre as primeiras (pedidas tradicionais e criações são alternadas), destaque para as batatas bravas (recheadas com aïoli de páprica picante; R$ 8), o tartar de atum com chantilly de wasabi e cubinhos de manga (R$ 16) e a costelinha laqueada em mel de engenho com farofa de banana (R$ 13). São porções de 100g, em média.

Camarões na manteiga com arroz e caju salteado em azeite (R$ 39) e bife ancho com purê de palmito pupunha trufado e cogumelos (R$ 39) são algumas das opções prato principal, todos individuais – carnes são maioria nessa seção, quase sempre importadas do Uruguai e Argentina. A carta de vinhos conta com 22 rótulos (entre R$ 46 e R$ 105, garrafa). Há duas cervejas uruguaias: Norteña e Patricia (R$ 13, cada garrafa de 960ml).

VENÍ!
Rua Canadá, 114, Sion. (31) 3281-0624. Aberto de quarta a sábado, das 18h à 0h; sábado e domingo, das 12h às 16h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA