Cafés temperados com ingredientes especiais

Drinques, coquetéis e bebidas à base do grão, com misturas e até desenhos, marcam presença cada vez maior nos cardápios

26/06/2009 07:00
Pedro Motta/Esp./D.A Press
O barista Tom, do Santa Sophia, prepara um café ao leite com arte (foto: Pedro Motta/Esp./D.A Press)
Os mais convictos apreciadores de um bom café expresso podem até torcer o nariz para eles, mas não há como negar: os drinques, coquetéis e bebidas à base de café marcam presença cada vez maior nos cardápios das casas do ramo na cidade. São pedidas extremamente atraentes, que agradam praticamente todo tipo de pessoa. Quentes ou frias, com ou sem álcool, incrementadas com especiarias, chocolate, pastas doces, chantilly, doce de leite, licores, caldas, frutas e essências. Tem para todo gosto.

Em alguns casos a criatividade é tanta, que a bebida vira motivo de brincadeira. No Café Santa Sophia, uma das principais atrações do cardápio, que é recheado de pedidas com café, chama-se segredo de estado (R$ 9,50). Como o nome indica, a receita não é revelada, mas o freguês que adivinhar quais são os sete ingredientes que a compõem não paga por ela. A proprietária da casa, Magda Dias Leite, apenas informa que a receita leva café expresso, uma bebida alcoólica e raspas de limão (que são visíveis na decoração). Até hoje, ninguém solucionou a charada.

“Os drinques com café dão charme ao cardápio e mostram ao freguês as possibilidades do café”, afirma Magda. Essas possibilidades realmente são vastas e, no Santa Sophia, ela e a equipe de baristas (profissionais especializados em café) da casa conseguiram apresentar algumas ideias interessantes no cardápio. A de maior sucesso é chamada de café fondue (R$ 7,90): frutas picadas no fundo de uma taça de espumante, uma camada de leite condensado e, por cima, creme de expresso com chocolate – metade fria, metade quente. “Quando uma taça dessa vai para uma mesa, as outras pessoas veem e querem pedir também”, diz ela.

Outras pedidas, apesar de contarem com menos ingredientes, também surpreendem na apresentação. É o caso dos cafés uai (R$ 4,50) e avelã (R$ 5,50), servidos em xícaras besuntadas com doce de leite e creme de chocolate amargo com avelã, respectivamente. “O nosso café expresso tem naturalmente notas de avelã e esse café avelã dá um empurrão nesse toque”, aposta Magda. O café utilizado na casa é produzido em fazenda própria, em Carmo do Paranaíba, cerrado mineiro.

Também muito apreciados são os cafés finalizados com latte art, técnica que consiste em desenhar na espuma que fica na superfície da bebida, combinando leite e o próprio expresso, uma das habilidades que se espera de um barista talentoso. “Ser barista não é só entregar um café bem preparado e saboroso, é ver cada xícara como algo a ser cuidado com carinho”, diz ela. As possibilidades são tantas, que existe até campeonato de latte art mundo afora. “Costumamos desenhar corações, mas também escrevemos o nome do freguês e até bom dia”, conta. É possível conferir a habilidade dos baristas no cappuccino que leva o nome da casa (R$ 5,90).

Quer mais opções? Confira o Guia de Bares e Restaurantes do Divirta-se

Pedro Motta/Esp./D.A Press
Chocomenta servido no Benzadeus (foto: Pedro Motta/Esp./D.A Press)
PORTA DE ENTRADA

Na opinião de Shirley Barroso, proprietária do Café Benzadeus, as bebidas com café também servem para formar público apreciador do café expresso. “As pessoas gostam de experimentar bebidas diferentes, mas o amante do café expresso só toma café expresso e não passa um dia sem ele. Essas bebidas especiais com café são, por outro lado, uma porta de entrada para as pessoas que ainda não apreciam um bom café”, acredita ela.

Na casa, o expresso (Fazenda Pessegueiro) lidera as vendas, mas os cafés incrementados representam parte significativa dos pedidos durante o inverno. Afinal, opções quentes não faltam. A mais nova entre elas chama-se sublime (R$ 11,90): café expresso, creme de leite, chocolate branco, leite vaporizado, limão e conhaque. “É suave, pois leva menos do que uma dose de conhaque”, garante ela.

Outras pedidas são os cafés chocomenta (expresso, chocolate meio amargo, licor de menta e chantilly; R$ 6,80); rubro (expresso, geleia de goiaba e leite vaporizado; R$ 8,80); e tropical (expresso, pasta de amendoim, leite e calda de caramelo; R$ 8,80). Para quem não se importa com a temperatura, sugestão é experimentar o Benzadeus shake (R$ 12,90), bebida gelada à base de expresso, sorvete de chocolate, licor cremoso de uísque, leite de coco e leite condensado.

Pedro Motta/Esp./D.A Press
Swiss moka latte, do California Coffee (foto: Pedro Motta/Esp./D.A Press)
FLORESTA NEGRA

A California Coffee, rede que se prepara para abrir a quarta unidade na cidade (no BH Shopping), também investe em bebidas geladas. Um dos destaques do cardápio da casa – líder de vendas, inclusive – é o black forest, bebida inspirada na famosa torta floresta negra: gelo batido com leite, aroma de chocolate, cereja ao marasquino, base de café e grãos de café revestidos com chocolate. Entre as pedidas quentes, destaque para o swiss moka latte, feito com leite, expresso e aromas de chocolate e de baunilha.

Os três aromas da casa (baunilha, avelã e chocolate), combinados a outros ingredientes, dão origem a 43 bebidas não-alcoólicas, entre quentes e frias. “Só trabalhamos com café gourmet. O nosso vem do Sul de Minas. Temos seis blends diferentes. Nossas bebidas não são muito doces, têm paladar equilibrado. Atingimos desde crianças ao público idoso com essa gama de produtos. Tenho uma cliente de 4 anos, que vem aqui desde o primeiro ano de vida”, conta o proprietário Luiz Borba.

ONDE IR

Benzadeus

Rua da Bahia, 1.071, Centro, (31) 3214-3234. De segunda a sábado, das 9h às 23h.

California Coffee
Rua Sergipe, 1.199, Savassi, (31) 3342-1227. Diariamente, das 8h às 21h.

Santa Sophia
Rua Bárbara Heliodora, 59, Lourdes, (31) 3292-4237. Aberto de segunda a sábado e feriados, de 12h ao último cliente; domingo, das 9h ao último cliente.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA