Cineasta italiano Vittorio Taviani morre aos 88 anos

Indissociável de seu irmão Paolo Taviani, artista deixa obra que mistura história, análise psicológica e poesia em filmes como 'Pai patrão' e 'A noite de São Lourenço'

por AFP 15/04/2018 13:48

Gerar Julien/AFP
Vittorio (E) era indissociável de seu irmão Paolo (D) (foto: Gerar Julien/AFP)
O cineasta Vittorio Taviani, responsável por alguns dos grandes filmes do cinema italiano, morreu em Roma aos 88 anos, informou neste domingo (15) a imprensa, citando fontes familiares. "O cinema é a minha vida porque, se não, seria só um fantasma e todas as relações com os demais de dissolveriam na confusão", dizia.

 

Indissociável de seu irmão Paolo, dois anos mais velho que ele, os dois falavam sempre em uma só voz e escreviam a quatro mãos sobre suas indignações e iras, mas também sobre seu amor pela arte e beleza. "Não sabemos como poderíamos trabalhar um sem o outro (...) Enquanto pudermos respirar misteriosamente no mesmo ritmo, faremos filmes juntos", afirmavam os cineastas que, em 1977, se comparavam ao café com leite: "é impossível dizer onde termina o café e onde começa o leite!", afirmou.

 

Muito inspirados pelo mestre do neorrealismo, Roberto Rosselini, mas também por Vittorio De Sica, os dois irmãos se interessaram desde o início, nos anos 1960, pelos temas sociais. O cinema da dupla se diferenciou rapidamente por um estilo singular.

 

"É um dia triste para a cultura, um dos maiores mestres do nosso cinema se vai", declarou em comunicado o ministro italiano da Cultura, Dario Franceschini. "Dom, bondade, humildade. Classe. O homem da boina que o diferenciava de Paolo. Posso dizer como Scola 'nos amamos tanto'. 'A noite de São Lourenço' é sua obra-prima", reagiu no Twitter Gilles Jacob, ex-presidente do Festival de Cannes.

Após uma série de documentários, os irmãos Taviani realizaram seu primeiro longa-metragem, Un uomo da bruciare (1962), que conta a história de um sindicalista socialista marxista que luta contra a máfia siciliana.

Foi em 1974, com Allonsanfan, uma evocação da Itália pós-napoleônica e o fracasso dos movimentos revolucionários que explodiram na época, que obtiveram seu primeiro sucesso internacional. Grande parte de seus filmes são inspirados em obras literárias. Com As afinidades eletivas adaptaram Goethe, e em Pai patrão se basearam em um romance de Gavino Ledda.

Pai patrão, que fala do duro destino de um menino sardenho criado por um pastor, venceu a Palma de Ouro do Festival de Cannes, onde suscitou uma polêmica por sua dureza. O tema da infância também está presente em A noite de São Lourenço (1982), Grande Prêmio Especial do Júri de Cannes.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE E-MAIS