Calor e chuva: veja a previsão do tempo para o carnaval 2018 em BH

Manhãs podem ter baixas temperaturas e, à tarde, pancadas de chuva, típicas de verão, podem refrescar a folia na capital

Paulo Filgueiras/ EM D.A Press
Nesta quarta-feira, BH tem previsão de céu nublado, mas o sol pode aparecer à tarde. Temperaturas variam entre 17 e 27 graus (foto: Paulo Filgueiras/ EM D.A Press)

Foliões que se preparam para curtir o carnaval em Belo Horizonte devem ficar atentos ao ritmo do tempo, pois, de acordo com a meteorologia, a folia vai ter cara de inverno e verão. O dia ontem começou parecendo manhã de inverno. Friozinho acompanhado de dois elementos típicos do verão: chuva e neblina. No meio da tarde, o tempo se firmou e até o sol apareceu para sacramentar essa “junção” de estações, abrindo uma onda de calor. 

 

A variação na temperatura foi de nove graus, com mínima de 19 e máxima que chegou a 28. Chove direto na capital há uma quinzena. Somente nos seis primeiros dias de fevereiro, as precipitações já atingiram 92% do volume esperado para o mês. 

 

O meteorologista Heriberto dos Anjos, do PucMinas/TempoClima, explicou que o excesso de umidade do ar, em torno de 80%, resultou na neblina que encobriu a capital mineira ontem de manhã. “São cinco dias seguidos de chuva aumentando a umidade e formando essa névoa”, disse. De acordo com a Subsecretaria Municipal de Proteção e Defesa Civil, algumas regionais registraram desde 1º de fevereiro mais do que o esperado para o mês, cuja média é de 188,4 milímetros.

 

A Oeste tem a maior marca (206,6mm), seguida por Venda Nova (199,4mm) e Barreiro (189,7mm). As outras regionais estão perto da média para fevereiro: Nordeste (182mm), Noroeste (172,6mm), Leste (165,6mm), Pampulha (157,8mm), Norte (150,4mm) e Centro-Sul (142,6mm). Há alerta de chuva e rajadas de vento de até 40 km/h até a manhã de hoje.

 

Desde o início do mês, a Defesa Civil municipal havia registrado, até om fim da tarde de ontem, 57 ocorrências relacionadas a chuvas: alagamento (1), desabamento parcial de muro (5), risco de desabamento parcial de muro (8), deslizamento de encosta (16), risco de deslizamento de encosta (13), enchentes ou inundações (2), queda de árvore (3), risco de queda de árvore (7) e risco de desabamento de moradia (2).

 

Na tarde de ontem, um deslizamento de terra derrubou parte do muro de uma casa na Vila Marçola, na Região Centro-Sul de BH. Ninguém se feriu. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a encosta não suportou o peso da água e desabou sobre o imóvel.

 

A previsão para sexta-feira e INTERIOR sábado, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é de céu encoberto a nublado em Minas Gerais. Na sexta, a variação da temperatura no estado deve chegar a 21 graus, com mínima prevista é de 14 e máxima chegando a 35 para esquentar o carnaval Minas afora.

 

Em BH, que também tem previsão de pancadas de chuva, a temperatura varia entre 17 e 26 graus. O sábado, quando foliões aproveitam a festa já pela manhã, os termômetros serão parecidos com o dia anterior, variando entre 15 graus e 36 graus. Na capital, quem sair cedo vai aproveitar a festa de Momo com um tempo mais agradável, isso porque a mínima prevista é de 18, enquanto a máxima deve ficar na casa dos 28 graus.

 

No Leste de Minas, moradores estão em estado de atenção por causa da chuva. O nível do Rio Doce subiu rapidamente nos últimos dias e há risco de inundações em Governador Valadares, onde o rio alcançou a marca de 2,97 metros.

 

O alerta foi divulgado ontem pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM). A Prefeitura da cidade também emitiu nota e avisos por meio de carros de som, que percorreram os bairros ribeirinhos. Nos últimos quatro dias, segundo o CPRM, choveu aproximadamente 200 milímetros em cidades da região. O alerta do curso d’água é de 3,25 metros, e a cota de inundação é 3,6 metros. Boletins de alerta serão divulgados no site oficial da administração municipal.


Além de Governador Valadares, outros municípios também estão em estado de alerta. Segundo o CPRM, o nível do rio está acima da cota de alerta em Nova Era, mas com tendência de ficar estável. Em Naque, a expectativa é de que o Rio Doce atinja níveis críticos em breve, assimo como em Linhares.

*Estagiário sob supervisão do editor Roney Garcia

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CARNAVAL