Artistas não temem a concorrência do carnaval e mantêm peças em cartaz no fim de semana

"O teatro é a nossa profissão. Nós vivemos disso", afirma o ator e produtor Mauricio Canguçu, de 'Acredite, um espírito baixou em mim'

por Cecília Emiliana 06/02/2018 08:36

Nem Lex Luthor, nem Doutor Silvana nem outro vilão famoso dos quadrinhos. No fim desta semana, o adversário de Mulher Maravilha, Super-Homem, Batman e Flash será o Rei Momo. Sábado e domingo, a equipe de heróis protagoniza o espetáculo infantil A Liga da Justiça vs Coringa, em cartaz no Teatro Pio XII, em BH. Das 132 montagens programadas pela Campanha de Popularização do Teatro & Dança para este verão, apenas sete serão apresentadas durante o carnaval.

Quinho/E.M/D.A Press
(foto: Quinho/E.M/D.A Press)

Sem dúvida, um ato de bravura. Até a campeã de bilheteria Acredite, um espírito baixou em mim, que passou 19 carnavais sem fugir da raia, desta vez resolveu “pedir baixa”, interrompendo sua temporada entre os dias 8 e 11. Afinal de contas, é mesmo difícil concorrer com Momo, que promete arrastar 3,6 milhões de pessoas pelas ruas da capital mineira durante seu reinado.

Diretor de A Liga da Justiça… e de Os Vingadores, outra atração em cartaz no fim de semana, Bruno Righi não parece temer as plateias vazias. Talvez porque tenha um “trunfo” na manga: aposta nas crianças, que, por tédio, manha ou pirraça, podem exigir dos pais entretenimento alternativo aos bloquinhos durante os dias de folia.

“Tem ainda o tempo, que está chuvoso, né? Quando chove, o teatro é sempre uma boa saída para entreter os pequenos. Bloquinho, clube, parque, tudo isso fica difícil de encarar com a garotada. Em 2016 e 2017, nós nos apresentamos na campanha sem problemas para encher a casa.”, afirma Righi.

 

Confira a programação completa dos blocos de carnaval de BH

 

 

Com enredos focados em salvar o mundo – seja das bombas do insano Coringa ou da maldade do alienígena Thanos –, as duas peças, com efeitos especiais, prometem interagir com a meninada. “As crianças ficam loucas. Vão uma vez e costumam voltar. Ano passado, ocorreu um fato curioso no carnaval. No sábado, a mãe levou o filho para ver Os vingadores. Na saída, arrematou 70 ingressos para o dia seguinte. Era aniversário do menino e ela teve a ideia de fazer a comemoração no teatro. Levou os coleguinhas para assistirem com ele. Antes, teve bolo e parabéns na entrada. Foi um barato!”, conta Bruno.

DANÇA
A maior ousadia foliã é protagonizada por Brasil das Gerais, espetáculo de dança do Grupo Guararás. Em plena sexta-feira, a trupe se apresenta no Grande Teatro do Cine Theatro Brasil Vallourec, na Praça Sete, espaço com 1 mil lugares. Narrada por duas bonecas, a montagem se inspira em manifestações folclóricas de diversas regiões do Brasil – entre elas bumba-meu-boi, frevo e maracatu. A ideia é também comemorar os 16 anos do Guararás.

“Temos, claro, um pouco de medo da baixa lotação. Participamos da campanha desde 2001 e estamos atentos à queda de público, principalmente depois do reflorescimento do carnaval de BH. Nossa posição é um tanto mais delicada: o público de dança é muito específico, formar plateia numa cidade em que o entretenimento mais popular é o barzinho é bem difícil. Por outro lado, acreditamos que uma parcela das pessoas que ficam em BH no feriado não gosta de carnaval. Com certeza, elas vão procurar outras atividades. Nós estamos aqui prontos para receber esse pessoal”, diz Carlos Moreira, diretor do Grupo Guararás.

Clássico do repertório do Guararás, Brasil das Gerais foi apresentado em várias cidades brasileiras e europeias. “Viajar está bem difícil, viu? A Prefeitura de Belo Horizonte, agora, parece que só tem olhos para o carnaval. Esqueceu-se do teatro e da dança. Precisamos de mais patrocínio, de mais injeção de dinheiro”, critica Moreira.

Diretor de Altos & baixos, em cartaz no Teatro Sesiminas, comédia sobre dois amigos que se encontram para falar das vantagens e desvantagens das respectivas estaturas, Maurício Canguçu assume: dá frio na barriga só de pensar em casa vazia. Sobretudo porque ele está acostumado a bater recordes na campanha de popularização com Acredite, um espírito baixou em mim – que, este ano, não será apresentada durante o carnaval.

“Eu e o Ilvio (Amaral, sócio de Canguçu na Cangaral Produções) trabalhamos no Acredite... também como atores. Precisávamos de um descanso urgente. Então, decidimos deixar apenas Altos & baixos na campanha. Vamos nos mandar para um sítio. Pela primeira vez, vamos curtir paz e sossego durante a folia”, comemora.

O experiente produtor e ator diz que dá medo não ter plateia durante os dias de carnaval, “ainda mais para essa peça, estreando na campanha”. Mas pondera: “Já estamos acostumados com esse medo. O teatro brasileiro briga contra tudo e contra todos para sobreviver. É assim desde sempre: com a Copa do Mundo, com a Olimpíada, com a crise. Carnaval é só mais um concorrente. Disputa de trator contra fusquinha? Sim, mas o que podemos fazer? O teatro é a nossa profissão, nós vivemos disso. Então, vamos marcar presença no carnaval. Para 200 ou para 20 pessoas, o espetáculo terá a mesma beleza, a mesma qualidade. Disse a meus produtores e atores: independentemente de quantas pessoas aparecerem para assistir, façam a peça. E façam lindo”, conclui.

EM CARTAZ

>> A LIGA DA JUSTIÇA VS CORINGA
Direção: Bruno Righi. Com Bruno Righi, Guilherme Melo e Amanda Papatella. Peça infantil. Sábado (10) e domingo (11), às 17h20, no Teatro Pio XII. Rua Alvarenga Peixoto, 1.679, Santo Agostinho. Ingressos: R$ 17 (apenas nos postos do Sinparc).

>> ALTOS & BAIXOS
Direção: Ílvio Amaral e Maurício Canguçu. Com Bruno Albertini e Marino Canguçu. Comédia para adultos. Sexta (9) e sábado (10), às 19h, no Teatro Sesiminas.
Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia. Ingressos: R$ 17 (apenas nos postos do Sinparc).

>> BRASIL DAS GERAIS
Com Grupo Guararás. Espetáculo inspirado em danças folclóricas e na cultura popular brasileira. Sexta (9), às 21h, no Cine Theatro Brasil Vallourec. Praça Sete, Centro. Ingressos: R$ 15 (apenas nos postos do Sinparc).

>> CHAPEUZINHO VERMELHO
Direção: Freddy Mozart. Clássico infantil. Sábado (10) e domingo (11), às 16h, no Teatro Nossa Senhora das Dores. Avenida Francisco Sales, 77, Floresta. Ingressos: R$ 17 (apenas nos postos do Sinparc).

>> OS VINGADORES
Direção: Bruno Righi. Com Amanda Papatella, Bruno Righi e Gustavo Andrade. Peça infantil. Sábado (10) e domingo (11), às 16h, no Teatro Pio XII. Rua Alvarenga Peixoto, 1.679, Santo Agostinho. Ingressos: R$ 17 (apenas nos postos do Sinparc).

>> QUEM RIR POR ÚLTIMO É RETARDADO
Direção: José Márcio Correa. Espetáculo adulto. Sábado (10), às 20h, no Teatro do NET. Rua dos Timbiras, 1.605, Lourdes. Ingressos: R$ 15 (apenas nos postos do Sinparc).

>> TRÊS PORQUINHOS – 20 ANOS
Com Elias Lima, Kainan Ferraz e Rafael Neves. Espetáculo infantil. Sábado (10) e domingo (11), às 16h30, no Espaço Cultural Imaculada. Rua dos Aimorés, 1.600, Funcionários. Ingressos: R$ 17 (apenas nos postos do Sinparc).


. Preços diferenciados nas bilheterias dos teatros. Informações e vendas on-line: www.vaaoteatromg.com.br

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE CARNAVAL