UAI

Luciano Huck vai à Justiça contra X por imagem dele como presidiário

O apresentador denunciou uma fake news com o rosto dele há semanas e não obteve retorno da rede social de Elon Musk

Luciano Huck vai à Justiça contra X, antigo Twitter por imagem dele como presidiário Reprodução/TV Globo
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 04/12/2023 10:04
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Luciano Huck vai processar o X, antigo Twitter. O apresentador está revoltado com uma fake news que tem circulado nas últimas semanas na rede social.

Leia Mais

Nela, o comunicador aparece algemado, vestindo um suposto traje de presidiário com listas brancas e verdes, escoltado por dois policiais. Na parte inferior do quadro, a manchete: "Sensacional escândalo atingiu os brasileiros; Luciano Huck; o que lhe aconteceu realmente depois de as câmaras se desligarem".

 

Trata-se, evidentemente, de uma montagem, conhecida como clickbait (caça-clique). O pior é que Luciano já denunciou a farsa e o uso indevido de sua imagem diretamente à rede social de Elon Musk. 

 

No último dia 22, ele fez um post afirmando que a "imagem absurda e fraudulenta" é "golpe". Mas até agora não teve nenhuma resposta da plataforma. O responsável pelo anúncio também não foi identificado.

 

Ao portal Notícias da TV, Hulk afirmou que tentou retirar a imagem do ar, mas não teve sucesso. Na imagem, a cabeça dele foi colocada em um corpo algemado que veste um uniforme de presidiário. "Não se sabe se foi feita com uma foto de verdade. "Tem cara de imagem gerada por Inteligência Artificial", disse.

 

"É inacreditável, mas o X, o novo Twitter, perdeu o controle da sua própria plataforma. Há semanas estamos denunciando e pedindo apoio da empresa aos ataques de fake news e clickbaits que estamos sofrendo e nada acontece. Só nos resta a Justiça", declarou.

 

Nos últimos dias, por exemplo, o link do anúncio levava para um site sueco de turismo, que dá dicas de como acampar com crianças e pets; para um site de entretenimento, com uma crítica mal escrita de um episódio de Silo (série do Apple TV) e para o menu de um restaurante finlandês.

 

Vale destacar, que todos esses textos são ilustrados com a imagem do marido de Angélica como presidiário, que não tem a menor relação com os temas. Também não faz o menor sentido os artigos serem escritos em inglês, quando o banner é dirigido ao público brasileiro. Além disso, o usuário também muda cada vez que a imagem aparece.

 

Confira, abaixo, o post:

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp