UAI

O que significa o sinal feito por Xuxa nos programas da TV Globo?

Apresentadora completa 60 anos nesta segunda-feira (27/03), ao longo da carreira não escapou de ter o nome ligado em teorias da conspiração

O que significa o símbolo feito por Xuxa nos programas da TV Globo? Reprodução/Multishow
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 27/03/2023 09:04
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

Completando 60 anos nesta segunda-feira (27/03), Maria da Graça Xuxa Meneghel, mais conhecida como Xuxa, foi símbolo de sucesso e fama na TV brasileira nas décadas de 80 e 90. Modeloatrizempresáriacantora e apresentadora, a estrela quebrou recordes, encantou multidões, fez sucesso internacional e foi alvo de boatos sobre pactos com o diabo e relações com satanismo.

Leia Mais

 

Um dos burburinhos mais famosos, diz respeito ao símbolo que ela fazia com a mão antes de subir na nave no extinto programa Xou da Xuxa (1986 -1992). O gesto não era sobre demônio, o símbolo eternizado pela Rainha dos Baixinhos era "eu te amo" em libras, linguagem dos surdos e mudos.

 

Em outubro de 2020, em entrevista ao programa Lady Night, do Multishow, apresentado por Tatá Werneck, Xuxa abriu o jogo sobre o sinal. Logo no início, ela perguntou para anfitriã da atração se ela sabe o que significa o gesto. "Demônio...corno?", respondeu a apresentadora arrancando risos da plateia e da estrela.

 

Na sequência, Meneghel iniciou a explicação sobre o gesto que causou polêmica nos últimos anos: "Eu te amo. Na realidade não é só 'eu te amo'. Eu te aceito com todos os seus defeitos. Então, eu te amo muito mais".

 

Vale destacar, que o símbolo que virou marca eternizada por Xuxa Meneghel em seus programas é uma combinação de letras do alfabeto de libras criada por alunos surdos nos Estados Unidos e difundida no Brasil. Em resumo, os significados dos dedos levantados remetem as letras: I (que significa 'eu' em inglês), L ('Love' que significa amo) e Y ('You' que significa você).

 

Confira, abaixo, um trecho da entrevista:

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp