ONU afirma que taxa de mortalidade infantil no mundo caiu pela metade em 25 anos

Morte de crianças com menos de cinco anos foi reduzida em 53%

por AFP - Agence France-Presse Da redação 09/09/2015 11:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
A mortalidade infantil no mundo caiu pela metada em 25 anos, mas apenas 62 países em 195 conseguiram atingir a meta número quatro dos Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). O Brasil é um dos países que bateu a meta.  "A mortalidade global de crianças com menos de cinco anos foi reduzida em 53% nestes últimos 25 anos". Os números foram divulgados pela ONU nesta quarta-feira (09/09) na revista médica The Lancet.

A mortalidade infantil mundial passou de 12,7 milhões em 1990 para 5,9 milhões em 2015 (estimativa), segundo estudo estatístico realizado por membros da ONU e suas agências Organização Mundial de Saúde (OMS) e Unicef.

"Progressos notáveis foram realizados pelo mundo para melhorar a expectativa de vida das crianças nos últimos 25 anos", comentaram os autores do trabalho, coordenado por Danzhen You, da Unicef.

Os autores chamaram a atenção para uma tendência "encorajadora" nos últimos anos no leste e no sul do continente africano, e afirmaram que caso a mortalidade infantil continuasse no mesmo nível de 2000, 48 milhões de crianças a mais teriam morrido nos últimos 15 anos.

"Devemos reconhecer que grandes progressos foram feitos globalmente, especialmente desde os anos 2000", reconheceu a diretora-geral adjunta da Unicef, Geeta Rao Gupta. "Mas muitas crianças continuam a morrer por causas evitáveis antes dos cinco anos", disse a responsável da ONU em comunicado.

Conheça os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio
Acabar com a fome e a miséria
Educação básica de qualidade para todos
Igualdade entre os sexos e valorização da mulher
Reduzir a mortalidade infantil
Melhorar a saúde materna
Combater a Aids, a malária e outras doenças
Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente
Todo mundo trabalhando para o desenvolvimento

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA