OMS recomenda 50 gramas de açúcar por dia

Adultos e crianças precisam ficar atentos ao consumo indireto dessa substância que pode estar escondida em produtos como ketchup e bebidas prontas

11/03/2015 11:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Peres/CB/D.A Press
Quantidade máxima é de 12 colheres de café de açúcar por dia (foto: Bruno Peres/CB/D.A Press)
Doze colheres de café de açúcar. Ingerir mais do que isso em um dia, o equivalente a 50g, é deixar o corpo mais propício a doenças como diabetes, cárie, câncer e hipertensão. O alerta foi dado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que reforçou que, para chegar a esse valor, adultos e crianças precisam ficar atentos ao consumo indireto dessa substância. Isso porque ela não vem apenas dos açucareiros. Está escondida em produtos como ketchup e bebidas prontas.

“Se a pessoa ingerir uma tigela de cereais pela manhã, uma lata de bebida açucarada e um iogurte açucarado já superou o limite”, explicou Francesco Branca, diretor do Departamento de Nutrição para Saúde e Desenvolvimento da OMS. Segundo a agência de saúde da Organização das Nações Unidas (ONU), o açúcar não pode ultrapassar 10% do total de calorias ingeridas nas refeções feitas ao longo do dia. O ideal é dividir esse valor pela metade. Ou seja, 25g. “Seis colheradas por dia dariam vantagens adicionais à saúde. Com um máximo de 5%, um estudo afirma que há zero cárie”, exemplificou Branca.

Especialista em Nutrição no King’s College de Londres, Tom Sanders explica que é possível chegar às 50g eliminando as bebidas açucaradas da dieta. Reduzir esse valor pela metade, porém, implica em restrições alimentares mais bruscas. “Isso significa que não se deve comer nenhum bolo ou biscoitos ou beber qualquer bebida açucarada”, disse.

Uma colher de sopa de ket-chup representa 4g de açúcar oculto. Uma lata de refrigerante pode conter até 40g. As recomendações da OMS não englobam açúcares presentes em frutas e legumes frescos e os naturalmente existentes no leite. Segundo a agência, não há evidências científicas de efeitos adversos do consumo dessas substâncias.

Urgência
Ao divulgar as novas diretrizes, a agência de saúde defendeu ainda que seus países-membros “iniciem um diálogo com as indústrias agroalimentícias para que reduzam os açúcares ocultos na composição dos produtos”. A conversa é urgente diante do aumento do consumo da substância nos últimos anos, reforçou a OMS. Entre 2003 e 2013, a média global de ingestão diária de açúcar por pessoa subiu 10%, chegando a 63g, 13g a mais do que o recomendado.

A América Latina é a região do planeta com maior consumo: 131g diários por pessoa. A África está na outra ponta do ranking com 30g. Na Europa, moradores da Hungria e da Noruega ingerem o equivalente a 7% e 8% das calorias, respectivamente. Espanha e Reino Unido dobram esses valores: 16% e 17%. Segundo a Embrapa, cada brasileiro consome 55kg do produto por ano – em média, 150g por dia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA