Iogaterapia ajuda mulheres a enfrentar menopausa e crianças a melhorar a concentração

Longe dos medicamentos de reposição hormonal, muitas mulheres encontram na ioga uma solução para a tão temida menopausa

por Luciane Evans 22/12/2013 12:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Longe dos medicamentos de reposição hormonal, muitas mulheres encontram na ioga uma solução para a tão temida menopausa. Desenvolvida pela professora, filósofa e psicóloga paulista Dinah Rodrigues, a técnica é um tratamento natural na linha da ioga energética para esse tipo de problema feminino e consiste em uma série de exercícios especiais para reativar a produção de hormônios e aliviar os sintomas desagradáveis dessa fase. Esse é outro direcionamento no qual a ioga vem sendo aplicada. Com base nos ensinamentos de Dinah, professores de Belo Horizonte têm aplicado o método e dizem ter melhorado a vida de muitas mulheres.

Jair Amaral/EM/D.A Press
No Centro de Yoga Integral - Jai Vida!, Lídia Lopes ensina técnicas de ioga para os pequenos em aula divertida (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Em 2002, Ângela Campelo já tinha começado a reposição hormonal quando conheceu a técnica de Dinah. “Sofria os sintomas da menopausa, como desânimo, ondas de calor e irritação, mas tinha histórico de câncer de mama na família. A reposição para mim era perigosa”, lembra. Fascinada e praticante de ioga desde os 19 anos, Ângela, então, aprendeu e praticou a técnica de Dinah. “Passei a não sentir mais nada. Não precisei da reposição e meus sintomas sumiram. Depois de todos os benefícios que me trouxe, resolvi dar aula dessa técnica”, conta. Desde 2005, Ãngela, hoje com 70 anos, dá aulas de iogaterapia hormonal em sua casa, na Pampulha. “É a minha menina dos olhos. As mulheres que fazem comigo amam e se sentem melhor. É uma idade em que a mulher está muito jovem, e os sintomas desta fase tiram ela da jogada. A ioterapia vai lhe trazer o equilíbrio de volta.”

Segundo comenta a presidente da Associação Mineira de Yoga e também professora, Maria de Fátima Reis Macedo Barbosa, com a prática da iogaterapia ela não “viu” a menopausa. “Todos os exercícios são de dentro para fora. São 16 exercícios e é trabalhada a respiração. Ativamos o útero, o sistema glandular, a tireoide. Os hormônios são ativados e, por isso, não é preciso reposição”, explica. Maria de Fátima destaca ainda que, no diabetes, a linha é a mesma. Segundo ela, muitos médicos lhe encaminham pacientes para a ioga. “Quando vem a onda de calor, são seus hormônios tentando ajudar o que a pessoa sente. Esse calor pode estar abrindo os canais respiratórios. E isso é bom”, diz.

FERRAMENTA

Outro direcionamento para qual a ioga vem sendo aplicada em Belo Horizonte é nas crianças. Segundo conta Maria de Fátima, a ioga na educação é uma aprendizagem para a vida. Ele faz parte do projeto Bullying, implantado no Instituto de Educação de Minas Gerais (Iemg). “Para esse projeto, usamos a prática da ioga para a autoconsciência, relaxamento e identificação dos limites. Serve como uma das ferramentas para professores e alunos. É gratificante observar a atuação dos alunos, apesar das diferenças de idade, convivendo e participando da prática com total integração, unidos e se respeitando em uma mesma sala”, comenta, esclarecendo que, conhecendo e praticando a ioga, professores levam para seus alunos exercícios de respiração, posições que despertam a criatividade, a sensibilidade, a inteligência múltipla e a concentração. “Eles estão constatando que, para aprender e ensinar, o corpo precisa estar relaxado, a respiração deve ser livre, as emoções equilibradas e a mente concentrada.”

Crianças melhoram a concentração
No Centro de Yoga Integral – Jai Vida!, a tradicional linha da ioga, a Hatha, é trabalhada com as crianças desde a fundação do Centro, ou seja, há 34 anos. “A forma de dar a aula é diferente. Usamos uma linguagem adequada à idade da criança e algumas adaptações na prática. E, apesar de ter algo sério, a aula pode ser divertida”, explica a professora do Centro Lídia Lopes.

Segundo ela, são feitos mantras, exercícios com os olhos, posturas psicofísicas (asanas), relaxamento, prática respiratória e exercícios de concentração. “A ioga faz um trabalho simultâneo com o corpo e a mente, desenvolve a consciência de nós mesmos e do mundo. Alguns dos benefícios são a melhora da postura, consciência corporal, força, flexibilidade, coordenação motora, equilíbrio do sistema nervoso, melhora da atenção, concentração, estímulo da criatividade e aumento do rendimento escolar.”

Lídia diz ter percebido que a criança rende mais sem a presença dos pais. “Não usamos brinquedos nem nada que atrapalhe a concentração deles durante a prática.” Ela garante que a atividade é para todas as crianças, inclusive aquelas com necessidades especiais. “Na verdade, a ioga é para todas as pessoas especiais. E especiais somos todos nós, certo?”, conclui.

Ramon Lisboa/EM/D.A Press
Aos 70 anos, Ângela Campelo dá aulas de iogaterapia hormonal e pratica ioga desde os 19 anos (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)


IOGA 40 graus
O Bikram Yoga ainda não chegou a Belo Horizonte, mas já é sucesso em São Paulo e no Rio de Janeiro. Trata-se de um tipo de ioga que trabalha uma sequência de 26 posturas e dois exercícios respiratórios, feitos em sala aquecida por 90 minutos. A sequência foi pensada para trabalhar o corpo e a mente em 100%. Cada aula de 90 minutos oferece um exercício completo envolvendo cárdio, respiração, força, concentração, equilíbrio e muito mais. Segundo seus idealizadores, o método funciona para qualquer pessoa, pois aborda as causas fundamentais dos problemas de saúde, melhorando o alinhamento do corpo e os sistemas corporais, ajudando o praticante a controlar seu peso, equilibrar hormônios e manter o sistema imunológico funcionando adequadamente.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA