Lanchonete O Vegano oferece opções de salgados e doces para difundir os ideais do veganismo

Coxinha de jaca, quibe de grão-de-bico, hambúrguer de lentilha e milk-shake com leite de castanha de caju estão entre as opções do local

por Pedro Galvão 15/07/2016 15:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Euler Júnior/EM/D.A Press
(foto: Fotos: Euler Júnior/EM/D.A Press)
No veganismo, a escolha da comida é muito mais do que uma simples necessidade fisiológica. É uma questão ideológica. No começo deste ano, o casal de mineiros Daniela Savaget e Fabiano Osório abandonou as carreiras na área da comunicação, no Rio de Janeiro, e voltou para BH. Dispostos a abrir uma lanchonete vegana, eles queriam mais do que apenas pagar as próprias contas vendendo lanches de origem 100% vegetal. Desde que inauguraram O Vegano, em maio, eles têm como principal proposta difundir a causa enquanto oferecem uma opção prática, acessível e saudável de lanches na Savassi.


Instalados em um pequeno e aconchegante espaço na Rua Santa Rita Durão, ao lado de um movimentado colégio, eles trabalham com salgados e sanduíches, além de doces, shakes e sucos. Tudo vegano. Uma opção de lanche rápido para os adeptos da dieta livre de animais, e também porta de entrada para quem não conhece essa culinária. “Somos uma lanchonete normal, qualquer um se sente convidado a entrar”, explica o proprietário Fabiano, adepto do veganismo há cinco anos. Ele cuida da operação do estabelecimento ao lado da esposa, Daniela.

De fato, quem entra no Vegano encontra uma vitrine de salgados como qualquer outra. No entanto, as opções são coxinha de jaca, empada de palmito, quibe de grão-de-bico, pão de mandioquinha recheado com goiabada e hamburgão de lentilha. Todos custam  R$ 6. Os sabores atendem bem quem é acostumado e surpreendem quem nunca provou. Também há opções para um lanche mais robusto, como o hamburger de soja ou grão-de-bico (R$ 18) e o pão com linguiça vegana, que causa estranheza em muita gente, mas é o grande diferencial da lanchonete. A versão do embutido é feita totalmente à base de soja e o sanduíche é montado dentro de uma ciabata com alface e tomate. O prato custa R$ 12.

Para acompanhar as delícias, eles oferecem sucos naturais, chás e água de coco. Chamam a atenção o milk-shake vegano, feito com leite de castanha-de-caju, e o chocolate quente, feito com leite vegetal, custando R$ 12 (300ml) e R$ 15 (500ml). Para os fãs de doces, a opção é o muffin de futas vermelhas, feito artesanalmente pela proprietária. O freguês também pode levar para casa alguns produtos industrializados de origem vegetal vendidos ali, como a maionese de soja e a mortadela feita de glúten, chamada de “glutadela”.

Como a proposta é oferecer não só comida, mas também ideias, livros e revistas sobre a causa vegana ficam à disposição da clientela, que pode ler enquanto lancha. “Escolhemos esse ponto ao lado de um colégio justamente para difundir a proposta entre os jovens. A ideia de ser uma lanchonete, em vez de um restaurante, é para mostrar que nós veganos comemos de tudo – fritura, salgados, sanduíches – , desde que não tenham nada de origem animal. Tem gente que acha que comida vegana é só salada e não é”, justifica Fabiano, que afirma que pelo menos metade do público não é vegano, mas vai para conhecer, gosta e acaba retornando.

O Vegano
Rua Santa Rita Durão, 985, Funcionários, (31) 99887-4846, facebook.com/oveganobh. De segunda a sexta, das 9h às 19h30; sábado, das 8h30 às 14h30.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA