Novo restaurante japonês de BH serve sushi diretamente sobre o balcão

Marukame, aberto no Gutierrez, tem cozinha comandada por casal de descendentes nipônicos que veio de São Paulo

por Eduardo Tristão Girão 01/07/2016 19:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Vieira/EM
(foto: Marcos Vieira/EM)
Praticamente todo restaurante japonês tem um balcão com vitrine refrigerada a exibir peixes e frutos do mar. Não que seja incomum em Belo Horizonte, mas assentar-se diante de um deles ainda é algo para iniciados, ou seja, gente que gosta muito (mesmo) de sashimis e afins a ponto de ser minimamente íntima do sushiman. Por este motivo, chama a atenção a inauguração do Marukame, no Gutierrez. Aparentemente, trata-se da primeira casa da cidade a propagandear o balcão – e como atração principal.

Os proprietários são irmãos novatos no ramo, Thiago e João Gadoni, que possuem empresas de outras áreas (construção, transporte e limpeza). Em viagens de negócios a São Paulo, conheceram o restaurante japonês Mori, cujo serviço no balcão também é destaque. “O atendimento é personalizado, os produtos são frescos e tudo é feito na hora, a gosto do cliente e também com sugestões do sushiman”, conta Thiago. Foi atendido lá por Fábio Shinagava, que recebeu dele a proposta de comandar a nova casa em BH.

Pois o neto de japoneses aceitou e trouxe para a cidade a família inteira, o que inclui a mulher, Cinthia, também chef. Desta maneira, o casal dividiu a responsabilidade sobre o cardápio, ficando ele a cargo da parte fria (o balcão e seus sushis e sashimis, portanto) e ela com os pratos quentes (yakisoba, teppan, empanados e outras pedidas). Ela, também com avô japonês, atuava como professora de gastronomia em universidades e tem no currículo passagem por casas como Arturito e Rubaiyat.

A equipe liderada por Fábio é responsável por atender a pedidos do cardápio, rodízio nas mesas (R$ 85, por pessoa) e os que escolhem se sentar no balcão. No caso desta última opção, é praticamente um rodízio, mas com interação com o sushiman – que prepara pedidas de acordo com o gosto do freguês – e acesso à variedade maior de ingredientes (R$ 110, por pessoa). Em ambas, come-se à vontade peças frias com salmão, atum, peixe branco (sarda) e polvo (incluindo seus sashimis), além de pratos quentes e entradas.

No balcão, são 16 lugares de frente para a brigada: cada sushiman atende, no máximo, a um casal ou grupo de três pessoas. São seis profissionais durante o jantar e três no almoço, fora os auxiliares, que ajudam a viabilizar este serviço mais exclusivo sem deixar de lado os pedidos das mesas. Quem opta pelo atendimento personalizado experimenta criações com camarão, ovas de peixes e ingredientes como pasta de alga nori e karashi (mostarda japonesa). Além disso, vários itens são servidos diretamente na pedra do próprio balcão.

Lamen
Quem prefere combinados, encontra na casa opções a partir de R$ 45 (com 10 sushis e nove sashimis), além de porções de seis ou oito unidades de peças frias em torno de R$ 25 (cada). Ainda este mês, Cinthia acrescentará ao cardápio “churrasco” coreano (carnes na chapa, servidas com arroz, ovo e kimchi, a típica conserva fermentada e apimentada de acelga) e lamen (massa servida em caldo com carne, legumes e outros ingredientes), que atualmente é febre em São Paulo. Há almoço executivo (teishoku, com itens variados).

Entre as sobremesas disponíveis, destaque para o fudge de chocolate belga com castanha do pará e nozes, chantilly de matchá (pó de chá verde) e calda de frutas vermelhas (R$ 33). Cervejas partem de R$ 7 (long neck), coquetéis ficam em torno de R$ 20 e vinhos são poucos. Saquês também não são muitos, com doses a partir de R$ 25 e uma curiosa (e pouco comum) versão espumante da tradicional bebida japonesa. Já o refrescante chá gelado da casa leva banchá, capim santo, limões e lima (R$ 8).

Marukame
Avenida do Contorno, 8.863, Gutierrez. (31) 2526-9006. Aberto de terça a quinta, das 11h30 às 14h30 e das 18h30 às 23h; sexta, das 11h30 às 14h30 e das 18h30 à 0h; sábado e domingo, das 12h à 0h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA