Antes um bar, Jarbas ganhou ares de restaurante após reforma

Promoção de telhas desencadeou série de reformas na casa que passou, dos espetinhos, a servir pratos e petiscos

por Eduardo Tristão Girão 11/09/2015 09:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Vieira/EM/D.A Press
Chef Guilherme Ferreira enfeita o medalhão de filé em crosta de pimentas com batatas na manteiga na casa recém-inaugurada na Serra (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Era para ser só um bar de espetinhos, mas tinha uma promoção de telhas no meio do caminho e a cobertura da parte da frente da casa foi ampliada. O espírito da reforma, então, tomou conta de um dos proprietários, Guilherme Ferreira, que resolveu aumentar a churrasqueira, fazer um pergolado ao lado e acatar a ideia de um amigo arquiteto que propôs fazer um painel de luminárias numa das paredes. Esse é o resumo da história do Jarbas, misto de bar e restaurante aberto recentemente na Serra.

Os espetinhos (R$ 6, em média) estão no cardápio, mas eles não são o forte da casa. Ferreira aproveitou sua experiência como cozinheiro de bufê ao lado da mãe, Marli, para desenvolver petiscos e pratos. Além disso, a concorrência local o animou a apostar numa cozinha mais complexa. “Moro na Serra, gosto daqui e esta parte de cima do bairro está virando um pequeno polo gastronômico, com casas como Borracharia Gastropub, Mercearia 130, Arcos da Lapa e Caixote”, diz ele.

Aos poucos, pratos começaram a aparecer no quadro negro, até que se formasse seção de tamanho significativo. Estão lá pedidas como a moqueca baiana de peixe com camarão (servida em alguidar, com arroz e pirão; R$ 69, para duas pessoas) e o nhoque de abóbora com ragu de filé (R$ 44, individual), além de novidades, a exemplo do medalhão de filé em crosta de pimentas com batatas na manteiga (R$ 52, individual) e do risoto de limão siciliano com alcachofra e ervilha (R$ 32).

Receita da avó Tide, o bolinho de carne tem massa que leva batata, queijo minas e farinha de trigo, servido com chips de mandioca e pimentas (R$ 25, 10 unidades). Outros petiscos chamam a atenção, como a linguiça com pão de queijo caseiro e maionese de alho (R$ 22) e a porção de jiló empanado no parmesão com molho de iogurte, mel e mostarda (R$ 18). Há cinco pedidas de carnes assadas na churrasqueira, como a fraldinha Angus (R$ 9,80, 100g).

ENCOMENDA Aos sábados, são oferecidas costela de boi no bafo (R$ 11,70, 100g) e feijoada (R$ 71, para duas pessoas) – de véspera, aceita-se encomenda de paella de frutos do mar. As sobremesas são fornecidas pela irmã de Ferreira, Juliana, que mantém loja de doces ao lado. Além do brigadeiro de chocolate belga (R$ 6) que colocou no cardápio, ela vende bolos e tortas.

O mais barato dos 24 vinhos custa R$ 41 (garrafa), e a maioria não passa de R$ 70. Long necks custam R$ 7, e a maioria das cervejas em garrafa de 600ml é da marca mineira Áustria (entre R$ 10 e R$ 19, cada). O chope é da Krug (R$ 6), e as caipirinhas custam, em média, R$ 15.

Jarbas
Rua do Ouro, 1.701, Serra. (31) 3047-7097. Aberto de terça a sexta, das 18h às 23h30; sábado, das 12h às 23h30; domingo, das 12h às 16h30.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA