Food Truck Festival: fenômeno dos caminhões de comida chega a Nova Lima

Sábado de dar água na boca vai reunir os melhores carrinhos do gênero na Lagoa dos Ingleses

por Eduardo Tristão Girão 06/02/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Andre Hauck/Esp.EM. Brasil
Cadê Meu Brigadeiro? garante adoçar o evento em Nova Lima, na Região Metropolitana (foto: Andre Hauck/Esp.EM. Brasil)
Eles circulam pra cá e pra lá, parando cada dia num local – em alguns casos, em três pontos diferentes até o fim da noite. Amanhã, o público terá a chance de conhecer nada menos de 21 deles num só lugar, durante o Food Truck Festival. Tendência consolidada no exterior que avança por capitais brasileiras, os carros adaptados para preparar e vender comida e bebida nas ruas já são realidade por aqui. Das 11h às 23h, eles estarão concentrados no condomínio Alphaville Lagoa dos Ingleses, em Nova Lima.

Estacionarão por lá os veículos da Vinhotti (vinhos), Pizza Caraíva, Cantina Daspu (lasanha), Pretty Good (cafés especiais e pão de queijo), Crepioca (crepe e tapioca), Go Pasta (massas), Te Dei Um Bolo, Wrap, Cadê Meu Brigadeiro?, Truck do Queijo (pão de queijo recheado), The Van (japonês), The Truck (hambúrguer), MC Foods (pipoca gourmet), Kiwi Sucos, The Dip’s Burguer, Take Away (paleta mexicana), Tá Com Tudo (mexicano), Sorveteria Universal, Hilda (empanadas), Wine Truck (degustações de vinho orientadas) e Só Coxinhas, vindo de São Paulo.

“O número de carros participantes superou a nossa expectativa. Isso é sinal de que a cena está aquecida. A variedade é enorme, maior do que imaginávamos, acho que o público ficará surpreso. Inclusive, cerca de 10 carros ficaram de fora por questão de espaço e priorizamos não repetir cardápios parecidos, como dois veículos especializados em massas, por exemplo”, explica Lucas Fonda, um dos organizadores do festival e gerente da Alterosa Produções, que realiza o Food Truck. A promoção é do Estado de Minas, Guarani FM, Portal Uai e Revista Encontro.

PIQUENIQUE São esperadas aproximadamente duas mil pessoas no festival, que oferecerá estrutura de bar (para venda de água, suco, cerveja e outras bebidas), mesas, espaço parcialmente coberto, banheiros químicos, segurança e área para recreação infantil (incluindo monitores). Animais de estimação são bem-vindos e é permitido levar material para piquenique (cadeiras e toalhas, exceto comidas e bebidas). As atrações musicais serão Copo Lagoinha, Happy Feet Jazz Band, Maíra Labanca e DJs.


À exceção do Só Coxinhas (que fica em São Paulo) e do Wine Truck (que não funciona como os “colegas”, pois tem foco nos cursos), a produção do evento testou todos os carros participantes. A ideia, adianta Fonda, é que o festival seja realizado anualmente. Há possibilidade de que ganhe edições em outras cidades, como Brasília.

Andre Hauck/Esp.EM. Brasil
Letícia Guimarães e Pedro Márquez divulgam a cozinha mexicana pelas ruas de BH (foto: Andre Hauck/Esp.EM. Brasil)
A mineira Letícia Guimarães e o marido, o mexicano Pedro Márquez, estão entre os veteranos do Food Truck Festival. Proprietário do Tá Com Tudo, o casal começou vendendo tacos e receitas típicas do país natal dele em feiras e festas, há cinco anos. Hoje, contam com uma loja (no Bairro Alípio de Melo) e, desde 2010, com um carro com o qual percorrem várias regiões de BH, de segunda a sexta-feira (a agenda é divulgada na página do Food Truck no Facebook).


“Trouxemos as receitas do México, não são aquelas variedade tex-mex. A gente adaptou algumas coisas em função da disponibilidade de ingredientes. A farinha de milho que usam lá para a tortilha, por exemplo, é diferente da daqui. Usamos a de trigo. Tirando isso, achamos as pimentas e fazemos os molhos como os de lá. E colocamos mais carne, porque o brasileiro prefere assim”, resume Letícia.

Com carnes de boi, porco ou frango na tortilha (fora a opção vegetariana; todos vem com muçarela), o taco preparado na Towner do casal custa R$ 10 e é servido com guacamole, pico de galo (“primo” do vinagrete, feito com tomate, cebola, coentro e limão) e salsa roja (molho de tomate com pimenta habanero).

DOCE

Já o trio responsável pela Kombi Cadê Meu Brigadeiro?, formado pelas irmãs Mônica e Fernanda Galan e Rodrigo Azevedo, aposta em 13 variedades do conhecido doce brasileiro, incluindo versões como cappuccino e com ingredientes como nozes (R$ 2, cada). Há também brigadeiros de colher (ao leite, branco, limão e chocolate com 70% de cacau; R$ 8, cada) e três tipos de palha italiana (ao leite, branca e chocolate 70%; R$ 4, cada). Depois do sabor ao leite, o mais vendido é o de limão, que tem granulado de chocolate 70%.

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press
Food truck Crepioca é uma das atrações do festival em Alphaville (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
A produção de brigadeiros é feita fora do carro, sempre planejada para ser totalmente vendida no mesmo dia. Mônica, que garante usar apenas chocolate belga, desenvolveu a receita em parceria com um chef. Evita revelar o segredo, mas garante: é completamente diferente da tradicional. “Usamos outros ingredientes, pois o objetivo é ter a textura do brigadeiro com o sabor do chocolate”, diz.

TAÇA

Aguardando a regulamentação da atividade dos food trucks em Belo Horizonte, o trailer Vinhotti, especializado em vinho, já está preparado para ganhar as ruas, mas por enquanto só atende eventos fechados por estar “fora da lei” – tem peso acima do permitido e comercializa bebida alcoólica. “Um punhado de gente está na expectativa, querendo investir em propostas bacanas”, conta Rodrigo Viotti, um dos proprietários.

Ele levará seis rótulos de vinho (dois espumantes, um branco, um rosê e dois tintos) ao festival, além de coquetéis que têm a bebida como ingrediente. Sem vínculos com importadoras, ele compra de qualquer uma, mantendo em foco as garrafas de melhor custo-benefício.

A taça custa cerca de R$ 15 e a garrafa, a partir de R$ 60. Os espumantes são nacionais e os demais vinhos, chilenos e argentinos. O veículo é equipado com adega climatizada e, na ocasião, venderá também queijos (R$ 12, porção) e pães (R$ 10, porção).

 

Food Truck Festival
Sábado, 7 de fevereiro, de 11h às 23h em Alphaville (Av. Picadilly, Lagoa dos Ingleses, Nova Lima). Ingressos a R$ 50 e R$ 25 (meia-entrada) com venda antecipada pelo site Ingresso Rápido. Preço promocional de R$ 28 com doação de 1kg de alimento na portaria do evento. Mais informações na página oficial do evento no Facebook.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA