Da cerveja à salada: cevada é ingrediente de sabor sofisticado e apresentação dinâmica

Grão integral é opção saudável e versátil para dar uma variada no cardápio

por Patrícia Crespo 20/07/2014 15:18

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Leandro Couri/EM/D.A Press
Salada de cevadinha e carne seca: confira receita ao fim da página (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Pronto! Ainda bem que voltamos à rotina depois de um mês embalado a regabofes. Apesar dos pesares, a Copa da Fifa valeu pela festa, pelos milhares de turistas que tiveram a oportunidade de provar um pouquinho de nossa Seleção nota 10, aquela que nunca nos decepciona: a cozinha brasileira. Até o famoso chef inglês Jamie Oliver passou por aqui e entre um gol e um flash, provou e aprovou nossa culinária.

 

Na comemoração do tetra alemão, muita empolgação e muita cerveja. Hoje não vou falar somente dela, mas de seu principal ingrediente, a cevada. Engana-se quem pensa que o grão só é utilizado para se produzir cerveja.


A bebida alcoólica mais consumida no mundo é feita a partir da fermentação de cereais maltados. Para se obter o malte é necessário germinar artificialmente os grãos. Mas como ingrediente, a cevada também bate um bolão na cozinha. Moída e torrada, transforma-se numa bebida interessante, muito semelhante ao café. Como farinha, é utilizada largamente na indústria da panificação. Porém, o movimento culinário que a cada dia ganha mais adeptos e que defende uma cozinha saudável e muito sabor tem feito maravilhas com o grão integral da cevada.


Íntegro, riquíssimo em fibras e minerais como magnésio e selênio, a cevadinha é um alimento perfeito para quem quer manter o sistema imunológico em bom funcionamento. É o mesmo cereal utilizado para se fazer cerveja e a diferença está no trato. A cevadinha que se utiliza na cozinha é descascada e polida. É um ótimo substituto do arroz de todo dia. Do ponto de vista nutricional, é melhor ainda, porque seus carboidratos são complexos. Vai muito bem como cereal no café da manhã, nas saladas, sopas, cozidos, suflês e risotos.


Estudiosos afirmam que a cevadinha anda pela terra desde o período Paleolítico, sendo um dos primeiros alimentos domesticados pelo homem. Seu grão já foi símbolo do Egito antigo. Citações bíblicas consideram-na um dos sete grãos que fertilizaram a Terra Prometida de Canaã. Há muito foi substituída pelo trigo.

 

Entretanto, quem foi rei nunca perde a majestade. Para quem não abre mão de uma comidinha saudável e com muito sabor, a cevadinha é uma opção pra lá de versátil. Há tempos sou fã dela. Não sigo as instruções de cozimento da embalagem. Cozinhar na panela de pressão pode ser perigoso, pois não há como acompanhar o ponto do grão, que deve ser macio e ao mesmo tempo crocante. O bom mesmo é cozinha-lá numa panela normal, com bastante água ou caldo de vegetais.


Um risoto de cevadinha é algo que sempre incluo nos cardápios e faz um sucesso danado. Faça como um risoto normal, com legumes, vinho, manteiga e um bom queijo parmesão. Hoje não vou de risoto, vou de salada mesmo, que é para limpar a alma e aquecer o coração. Depois da farra da Copa, nada como uma saladinha para amenizar os excessos. Experimente a receita e depois me conte o resultado.

Patrícia Crespo é formada em jornalismo pelo Puc-Minas e em gastronomia pela Estácio de Sá.

 

Salada de cevadinha e carne seca

• Ingredientes
200g de carne seca cozida e desfiada; ¼ de pimentão amarelo cortado em tiras; ¼ de pimentão verde cortado em tiras;
1 cebola roxa cortada em tiras; 200g de cevadinha cozida e escorrida; ¼ acelga cortada em fios grossos; 50g de
castanha-do-Pará moída; sal, azeite extravirgem e pimenta moída na hora a gosto.

• Modo de fazer
Numa panela, refogue em azeite a cebola, os pimentões e a carne seca. Numa bacia, junte a cevadinha com a acelga e a castanha. Acrescente o refogado de carne seca. Envolva bem todos os ingredientes. Tempere com azeite, sal e pimenta. Sirva a seguir.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA