Pier 76 aposta em pratos com peixes, camarões e frutos do mar

Ideia do estabelecimento veio após a proprietária detectar o baixo consumo de pescado dos mineiros

por Eduardo Tristão Girão 18/07/2014 08:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Paula Huven/Esp. EM/S. A Press
Camarão Pier 76, flamblado na cachaça de jabuticaba, especialidade da casa de Lúcia Ed (foto: Fotos: Paula Huven/Esp. EM/S. A Press)
Nascida no Rio de Janeiro, Lúcia Ede veio parar em Belo Horizonte meio por acaso. Com formação em relações públicas e marketing, atuou como fotógrafa antes de cair de paraquedas no segmento de peixarias. Como vendedora nesse ramo, identificou particularidades do mercado mineiro e desenvolveu trabalho de relacionamento não apenas com chefs, mas também o público em geral. Após passar pela Jupescas, no Bonfim, ela acaba de abrir bar especializado em pescados no Bairro União, o Pier 76.


“Quando cheguei, me surpreendi com o quão baixo era o consumo de peixes e frutos do mar do mineiro. Conclui que as pessoas têm medo da procedência, não sabem onde comprar nem preparar, e até temem engasgar com espinha. Comecei a levar informação aos clientes, entrar nas cozinhas dos restaurantes e a mostrar como manipular e preparar peixes”, conta. Por esse motivo, quis um espaço que funcionasse não apenas como bar.

O ponto, uma pequena loja na agitada Rua Alberto Cintra (há vários bares e restaurantes no local), conta com balcão em torno da cozinha aberta e 20 mesas, todas na calçada. A partir do mês que vem, cursos de culinária serão ministrados ali por chefs amigos de Lúcia, como Carlos Pita, Eloi Moreira, André Paganini e Wender Carvalho. O próximo passo é instalar freezers para venda de pescados e, na sequência, alugar ocasionalmente o espaço para evento particulares.

Por enquanto, a freguesia tem à disposição cardápio no qual os pescados são o principal atrativo. Várias pedidas são preparadas pela própria Lúcia, como a casquinha de siri (R$ 16, unidade), o bolinho de bacalhau (R$ 18, porção) e o escondidinho de camarão com requeijão (R$ 16). Para algumas receitas, ela emprega tempero caseiro feito com cascas de alho e de cebola e talos de alho-poró e de salsão, tudo desidratado. Para empanar as porções de tilápia (R$ 30) e de camarão (R$ 29), ela usa creme de milho de sabor neutro.

Carinho de mãe Para envolver o camarão rosa VG (o maior da casa, R$ 18, unidade), Lúcia prepara massa semelhante à da coxinha, mas elaborada com caldo de camarão, incluindo requeijão no recheio. Outra receita de camarão presente no cardápio é uma variação mineira do clássico preparo à provençal (R$ 34): além de salteados em alho e azeite, os crustáceos são flambados em cachaça de jabuticaba produzida em Sabará. A seção de petiscos é completada por pedidas típicas de bar, como filé com fritas (R$ 36).

Apesar do predomínio de massas terceirizadas entre os pratos (R$ 23, individual, em média), o destaque vai para os pratos com peixes e frutos do mar preparados no local por Lúcia. São três moquecas (peixe, R$ 48; camarão, R$ 68; ou lagosta, R$ 68), todas acompanhadas por arroz e pirão e em quantidade suficiente para duas pessoas. A mãe de Lúcia, Dorinha, é quem faz os pães. Cervejas custam a partir de R$ 5, drinques foram elaborados por Thiago Che Gazzinelli e há 11 vinhos disponíveis (entre R$ 35 e R$ 65, garrafa).

Pier 76
Rua Alberto Cintra, 76, União. (31) 3654-0076. Aberto de terça a sábado, das 18h à 0h; domingo, das 12h às 20h.

 

Leia mais no Blog do Girão

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA