Festival Botecar vai até este sábado

Já a festa de premiação dos vencedores será restrita aos botecos e convidados

por Guilherme Paranaíba 07/05/2014 08:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Ramon Lisboa/EM/D.A Press
Ricardo William e Lilian Azevedo experimentam o prato do Bar Patorroco, no bairro Prado (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Os amantes dos bares têm até o próximo sábado para votar e curtir os 55 botecos participantes do Botecar, festival que acontece pela primeira vez em Belo Horizonte e reúne os estabelecimentos mais tradicionais da cidade. O encerramento marcado inicialmente para o dia 30 de abril foi estendido a partir de solicitação do público, que pediu mais tempo para conhecer os bares e degustar cada prato preparado especialmente para o festival. Faltam apenas alguns detalhes para a festa de premiação dos vencedores, que será restrita aos botecos e convidados e está pré-agendada para 18 de maio.


Conheça todos os pratos do Botecar

A maçã de peito ao vinho com essência de fumaça do Buteco do Maranhão, no Bairro de Lourdes, Região Centro-Sul da capital, impressionou o professor Ary Ferreira Lima Júnior, de 52 anos. Com o celular nas mãos, ele não perdeu a oportunidade de mandar uma foto do saboroso prato à namorada, que mora em Porto Velho, Rondônia. “Ela ficou com água na boca e eu também”, brinca Ary. Frequentador assíduo do Buteco do Maranhão, ele ficou tão entusiasmado com o tira-gosto que pretende visitar outros bares até o fechamento do concurso. “Trazer o turismo para os bares é muito interessante. Para o ano que vem, acho que seria muito bacana aliar o Botecar a algum grande evento, como o carnaval”, completa.

 


Satisfeito com a aceitação dos clientes, Valdez Maranhão, dono do bar, conta que participa de um concurso desse tipo pela primeira vez e quer continuar no Botecar. “Se me convidarem eu estarei dentro com toda certeza. O mais legal é que durante o festival eu recebo clientes diferentes daqueles que vêm normalmente. É uma ótima oportunidade para consolidar o bar, fazer um bom trabalho e cativar novos frequentadores”, diz ele.


O advogado Rodrigo Bertoncini, de 34, e a mulher, a médica Juliana Bertoncini, de 34, foram só elogios à costelinha com mandioca do Armazém Medeiros, também no Bairro de Lourdes. “Gostamos do atendimento, do clima e do tira-gosto. O festival anima nossa tradição de boteco”, diz Juliana. O dono do Armazém, Marcílio Diniz Cruz, disse que aumentou em 60% o movimento com a entrada no Botecar. “A gente vê a satisfação dos clientes que chegam e temos certeza de que o festival funcionou muito bem”, diz ele.


O casal de advogados Kívia Oliveira Lucarelli, de 29, e Cristiano Duro, de 30, aprovou o prato do Bar do Antônio, no Bairro Sion, Centro-Sul da capital, que mistura carne de sol com queijo coalho, além de um molho de mel. Os dois estão animados para aproveitar outros botecos até o sábado, nova data de encerramento do festival. “Gostamos muito do tira-gosto aqui do Antônio e queremos ir em pelo menos mais uns três ou quatro”, diz Cristiano. “Os bares são o principal destaque de BH, por isso temos que prestigiar”, afirma Kívia. Já o dentista André Corradi, de 48, que também visitou o Bar do Antônio durante o Botecar, espera que a novidade dure por muitos anos. “Faço votos de que o festival continue acontecendo nos próximos anos, pois é uma oportunidade de valorizarmos o que é nosso”, diz ele.

CARONA Para a analista de sistemas Mayara Alvim, de 24, que estava junto da irmã, Patrícia, de 21, e a tia, Olívia, de 55, no Bar do Carmo, Bairro Carmo, Centro-Sul da capital, o grande diferencial do festival foi o projeto Carona Botecar. Com nove linhas de ônibus gratuitos sempre aos sábados, o botequeiro pode transitar entre bares mais próximos sem se preocupar em dirigir. “Achei muito bacana a ideia para facilitar a vida de quem quer conhecer mais bares em um único dia”, disse. Para este sábado o serviço vai começar às 13h e funciona até as 21h. As linhas podem ser conferidas no site do festival (botecar.com.br).


A avaliação do organizador do Botecar, Antônio Lúcio Martins, é de que o festival caiu no gosto do público pela facilidade de votação, liberdade no preparo dos pratos e participação dos botecos mais tradicionais da cidade. “Tivemos muito sucesso também com o Carona Botecar. As nove linhas de ônibus caíram no gosto do público por facilitarem o trânsito entre os bares. Para o ano que vem, vamos expandir esse serviço, fazendo a integração de bares que não estão na mesma região”, disse Martins. Em 2015, a organização pretende fortalecer o concurso com a mesma quantidade de bares, antes de pensar em expansão. “Inicialmente, vamos repetir o número de 55. Se algum sair, certamente convidaremos outros mantendo o mesmo tanto”, completa.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA