Com muita alegria e disposição, desembargador assume cozinha

Jorge Berg de Mendonça troca a beca pelo dólmã e toque blanche

por Marianna Rios 25/08/2013 19:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Formado pela Faculdade de direito da Universidade Federal de Juiz de Fora e com especialização em direito do trabalho, o desembargador Jorge Berg de Mendonça, de 49 anos, do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais também é cozinheiro. É entre as panelas que o magistrado, acostumado a julgar, é também julgado. Familiares e amigos compõem a mesa, que começou a ficar mais disputada com o que ficou conhecido como “encontro dos amigos da quinta”. Nesse dia, quinta-feira, ele diz, se encontram pessoas de diversas formações, sexo e raça, ou seja, um grupo eclético. “A ideia de realizarmos encontros informais ocorreu justamente pela necessidade de fugir de padrões de vestes, assuntos, etc., atuando o ‘encontro’ como um divã onde cada pessoa fala o que pensa e tem a possibilidade de questionar sem medo e censura tudo e todos sobre a incessante motivação do viver”, explica o chef amador. A vontade de saborear uma boa prosa, uma boa refeição e uma boa bebida é comum nesse “tribunal”, onde foi estabelecido um rodízio de “chefs”. A cada semana, um dos convivas demonstra os “dotes” culinários.

No caso do desembargador, iguarias mineiras ganham preferência. “Minha mãe, Dolores, descendente de alemães, com especial inclinação para cozinha, oferecia aos filhos maravilhosas refeições e abençoados encontros com amigos e familiares a sentarem ao redor de uma mesa em que não faltavam calor e solidariedade humana”, conta. De família numerosa e interiorana, a cultura de cozinhar e sentar-se à mesa para dialogar sempre foi ponto forte. Jorge Berg lembra que, em casa, quando criança, a mesa, apesar de simples, sempre foi farta e em momento algum havia intervalos para encontrá-la vazia – estando a mesa sempre posta. “Todos que nos visitavam ali se serviam - café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Não havia exceção”, lembra com alegria.

Conhecimento empírico O chef nunca se deu a chance de realizar um curso de culinária, apesar de ainda sonhar em fazê-lo. “Tudo que venho preparando são de ensinamentos passados e outros de alter ego. Procuro não ser muito metódico, até porque, mesmo podendo estar enganado, nunca acreditei em comidas assim preparadas.”, revela. As “vítimas” contumazes de seus pratos são seus familiares e amigos. Ele só lamenta não poder fazer do hábito semanal algo ainda mais frequente.
O chef tem quatro filhos, sendo dois do primeiro casamento (Lucas, 21 anos, e Luís Arthur, 17) e outros dois do segundo (Ana Luísa, 7 e Gabriel, 3). A atual mulher, Vanessa, é formada em ciências contábeis e, além de companheira de primeira hora, sempre o ajuda no que ele chama “devaneios vivenciais”. Também confessa que disputou, como compositor de samba-enredo, o carnaval das escolas de samba do Rio de Janeiro. Não bastasse, recentemente lançou um livro com o título Gorjeta - en temps et l'espace e já está com outra obra em finalização para ser lançada na área de filosofia de vida intitulada Você é o momento.
Entre as suas receitas de sucesso, a do último encontro se destacou, a do peixe que designaram como sendo “peixe do desembargador”. Aos leitores do Degusta, a iguaria, já transitada em julgado, ou seja, não cabe reclamação.

Peixe do desembargador
(porção para 10 pessoas)


Ingredientes


1kg de robalo (ou peixe de sua preferencia); 200g de camarão; 200g de anel de lula; 200g de polvo; 100g de mexilhões; 200g de farinha de mandioca; 2 tomates (em juliene); 1 cebola grande (em juliene); 1 pimentão (em juliene); 5 ovos cozidos; 500ml de molho tomate; 500ml de leite coco.

Modo de fazer

Tempere a lula com cebola, alho, e parte do molho de tomate. Coloque para ferver. Em seguida, cozinhe o peixe em outra panela, salteando os frutos do mar. Acrescente ao molho o restante do tomate, cebola e pimentão e deixe cozinhar. Reserve. Após cozido, retire o peixe e com batedor faça um pirão com o caldo. Monte o peixe em uma travessa colocando o pirão e o molho. Está pronto para servir. Para acompanha arroz
com coco ralado e salsa.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA