Cervejeiros belo-horizontinos abastecem torneiras do CCCP com festa nesta sexta-feira

Casal da Grimor entra para o portfólio do pub especializado em cervejas artesanais. Evento acontece nesta sexta, a partir das 18h. Mestre cervejeira quer dar identidade tupiniquim à bebida, confira

por Lucas Rage 16/08/2013 10:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução / Grimor /  Facebook
O casal Paulo Patrus e Gabriela Montandon abastecem as torneiras do CCCP com cervejas ds Grimor a partir desta sexta-feira (foto: Reprodução / Grimor / Facebook )
Quem é fã de uma boa cerveja artesanal e decidiu passar o feriado em Belo Horizonte já tem programa garantido para esta sexta-feira. O CCCP Pub celebra duas novas adições ao seu cardápio esta noite, a partir das 18h. Amantes do lúpulo e do malte poderão conferir, a partir de agora, o catálogo da microcervejaria Grimor, que passa a abastecer as torneiras da casa.

Formada e administrada pelo casal de biólogos Paulo Patrus de Gabriela Montandon, a Grimor faz parte da Confraria Inconfidentes, que também abriga as belo-horizontinas Vinil e Jambreiro. “Os chopes da Vinil e da Jambreiro já estão no portfólio do CCCP” explica Patrus. “Faltava a Grimor nas torneiras, e a festa é para celebrar a entrada da cerveja no cardápio”.

As cervejas
Abastecerão as torneiras do CCCP a Amber Lager Grimor n3 e a Herb Beer Grimor n21 que, apesar de bem diferentes entre si, prometem agradar o paladar do mais exigente apreciador de cervejas.

Avermelhada, a Grimor n3 é uma cerveja de baixa fermentação, com maltes tostados. Com seu sabor marcante, harmoniza bem com pratos típicos da culinária alemã como salsichões e joelho de porco.

Já a Grimor n21 possui uma base de maltes pílsen – além do lúpulo, a composição da cerveja leva pétalas de rosa e hibisco. A combinação floram confere à cerveja um sabor floral, cítrico e mais leve. Harmoniza bem com queijos suaves.

Márcio Rossi / Divulgação
A Amber Lager Grimor n3 e a Herb Beer Grimor n21 são bem diferentes entre si, mas prometem agradar os paladares mais exigentes (foto: Márcio Rossi / Divulgação)
Biólogos cervejeiros
Formados em biologia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas) e apaixonados por cerveja, Gabriela e Patrus admitem que os conhecimentos adquiridos na faculdade auxiliam na hora da produção. Além da graduação, o casal carrega no currículo cursos de cervejaria artesanal e credenciais no renomado Beer Judge Certification Program (BJCP), que cataloga os diferentes estilos da bebida.

Para Gabriela, a arte do mestre cervejeiro casa perfeitamente com a prática da biologia. “O fazer cerveja é a bioquímica e a biologia celular aplicadas em sua essência na indústria”, elabora. “Toda a carga de conhecimento de proteínas, carboidratos e processos fermentativos foram agregados à prática na cervejaria. Esse foi um fator que aumentou nossa paixão pela cerveja", completa.

A paixão foi tanta que Gabriela mudou seu doutorado na UFMG: de toxinas para as leveduras. “Meu projeto busca linhagens de leveduras brasileiras”, conta. O projeto é ambicioso, e quer tornar dar identidade tupiniquim a uma paixão nacional. “Não temos ainda o uso de leveduras típicas do bioma brasileiro para a produção de cervejas. Quero abrir uma possibilidade de se atribuir um DNA mais brasileiro para as bebidas”.

Cerveja feita em casa
Para o casal, o crescimento de microcervejarias, não só no estado, mas no Brasil, é benéfico para o mercado e o consumidor. “Existem dois fatores importantes neste fenômeno – primeiro a vontade de quebrar a monotonia do mercado cervejeiro, principalmente pela chegada de cervejas importadas no país”, pontua Patrus. “Com a cerveja vinda de fora, cresceu o interesse em sabores mais apurados”.

“As cervejas de massa saturaram o mercado e criaram um potencial de negócios. No Brasil inteiro cervejeiros que começaram como hobby estão produzindo em escala maior com a criação das microcervejarias”, completa Gabriela. Como resultado, ganham o mestre e o amante da boa (e artesanal) cerveja.

Serviço:
Lançamento: Grimor n3 e n21
Local: CCCP – Rua Levindo Lopes, 358, Savassi
Data: Sexta-feira, 16/08, a partir das 18h
Couvert: R$ 25 (a partir das 21h)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA