Bacon Paradise, novo bar e hamburgueria, deixa o mundo light de lado e investe em pratos pesados

No cardápio, o bacon extra substitui a porção de fritas e está na farofa da sobremesa, sobre waffle com sorvete

por Eduardo Tristão Girão 28/06/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paula Huven/Esp. EM/D. A Press
(foto: Paula Huven/Esp. EM/D. A Press)
No recém-inaugurado Bacon Paradise, misto de bar e hamburgueria (sem apelo retrô), não há como escapar: há bacon em todos os nove sanduíches, em quase todos os petiscos (mas uma das exceções é costelinha) e até em uma das duas sobremesas, transformado numa farofa com açúcar mascavo e polvilhado sobre o waffle com sorvete. E, claro, é possível trocar as batatas fritas que acompanham os saunduíches por uma porção de fatias de bacon fritas.

Leia mais sobre gastronomia no Blog do Girão


“Sempre ouvíamos amigos comentando sobre essa euforia em torno do bacon. É um gosto comum entre pessoas da nossa idade”, afirma Antônio Henrique Ribeiro, de 25 anos, que comanda a casa ao lado da noiva, Natielle Ferreira, 23 anos. Ele é advogado e ela tinha restaurante (Parada Obrigatória, no Jaraguá): sem consultoria, os dois idealizaram o cardápio a partir de visitas a casas do gênero na cidade, sites norte-americanos e programas de TV (como 'Man v. Food').

Comprado na forma de mantas industrializadas, o bacon é fatiado na casa, que chega a consumir até 40 quilos dele semanalmente. É enrolado nos anéis de cebola empanados (R$ 22, porção) e usado como recheio de rolinho primavera (com cheddar e pimenta jalapeño em conserva; R$ 21, oito unidades), para ficar apenas em duas entradas. Está em fase de teste o taco que, em vez de ser montado numa tortilha, tem como base uma trama de fatias de bacon.

Desafio Os hambúrgueres são de produção própria, elaborados com mistura de acém, picanha e gordura desse segundo corte. As receitas seguem certas preferências pessoais do casal, a exemplo do “hipster piggy” (com gorgonzola, picles, rúculas e cogumelos e alho-poró salteados na manteiga; R$ 23) e do “monkey business” (queijo prato, chutney de banana e alface roxa; R$ 18,90). No estilo desafio há o “triple bacon” (R$ 24,90): três hambúrgueres, pimenta jalapeño, salada e queijos prato, cheddar e gorgonzola. Todos têm bacon.

O acompanhamento de qualquer sanduíche, além de molho barbecue caseiro, são as batatas fritas (industrializadas e congeladas), mas o freguês pode trocá-las por batatas chips caseiras (ou anéis de cebola empanados; pagando mais R$ 3) ou fatias de bacon fritas (acréscimo de R$ 4). Para sobremesa, chama a atenção o waffle com sorvete de creme, banana, chantilly, calda de caramelo e farofa crocante de bacon (processado com açúcar mascavo; R$ 15).

Paródia
Para beber, há cerveja (entre R$ 6,60 e R$ 7, garrafa de 600ml) e caipivodcas (entre R$ 8,90 e R$ 13, cada) – as canecas para cerveja são matidas geladas. A casa, que funciona onde antes havia loja de som automotivo, tem ambiente simples e 60 lugares, todos próximos à calçada. Nas paredes, pintadas de vermelho, há quadros com paródias como “Bacon Label” (remetendo a uísque famoso) e a inevitável frase “Keep calm and eat bacon”.

Bacon Paradise
Rua Montes Claros, 1.004, Anchieta, (31) 3327-4333. Aberto de terça a sábado, das 18h às 23h30.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA