Diabão fala sobre mudanças corporais: 'minha sede é muito grande'

Tatuador tem mais de 60 modificações no corpo e fala sobre preconceitos, novos projetos e sua crença em Deus

Reprodução/Youtube
Diabão Praddo em entrevsita com Rafinha Bastos (foto: Reprodução/Youtube)
 

O tatuador Michel Praddo, conhecido como Diabão , foi entrevistado por Rafinha Bastos no Podcast Mais Que 8 Minutos . Aos 46 anos, ele tem mais de 60 modificações corporais e 80% do corpo tatuado. Conversando com o comediante, Diabão explicou como surgiu a vontade de se modificar e quais foram as cirurgias mais complicadas.

"Desde moleque, sempre tive atração por tattoo. Eu ficava deslumbrado. Gostava de desenho, na adolescência comecei a desenhar algo mais para a área da tatuagem. Fiz a primeira com 17, 18 anos. Modificação corporal, algo mais extremo, não faz muito tempo (que comecei)", explicou Michel.

 

Depois de mais de duas décadass atuando como tatuador e com muitas pelo corpo,  Diabão começou a modificar o corpo há cerca de 5 anos. "Há uns 5 (anos) Fiz eyeball (tatuagem no olho). Fiquei um ano ensaiando como ia ficar. Logo em seguida, no outro ano, minha mulher começou a botar piercings", explicou Michel, que contou que foi a esposa quem fez a maior parte de suas modificações, incluindo as remoções de partes do corpo, como as orelhas.

Entre as alterações, estão implantes de chifres na testa, remoção do nariz, da orelha e do mamilo. Mais recentemente, ele amputou o dedo anelar para deixar as mãos parecidas com garras. Em entrevista ao portal G1, ele enumerou todos os procedimentos realizados:

 

  • 17 implantes de silicone
  • 30 escarnificações (técnica de modificação corporal que consiste em cortes superficiais na pele)
  • Sete implantes transdermais
  • Remoção do nariz
  • Remoção da orelha
  • Remoção do mamilo
  • Remoção do dedo anelar
  • Remoção do umbigo
  • Tatuagem no olho
  • Língua bifurcada
  • Língua tatuada
  • Bifurcação das laterais da boca
  • Implante dentário cromo
  • Lipoaspiração
  • Abdominoplastia

Não foi algo tão premeditado. Foi acontecendo. Eu vi um outro modificado e fiquei fascinado, me instigou mais ainda. Virei fã do cara e comecei essa parada da modificação, de mudar a estrutura. E tem a 'parada' do sinistro, né? Minha sede de modificação é muito grande

Diabão Praddo

 
O tatuador explicou durante a entrevista os problemas sofridos com sua abdominoplastia. "Não tinha ficado legal, houve necessidade de um reparo. Na cicatrização, 'deu ruim'. Quase que fui para o saco", lembrou. Sua mulher, Carol Prado, levantou uma campanha que juntou recursos que ajudaram Michel a se recuperar.
 
A cirurgia para remover as orelhas também causaram alguns transtornos. Diabão contou para Rafinha que teve que tomar morfina para dormir, por conta de dores fortíssimas. Ele também se disse muito crente em Deus: "tenho uma necessidade muito grande Dele", contou Diabão. "Estou desde ontem pedindo (a Deus) para me expressar de uma forma verdadeira, real", disse ele para Rafinha. Confira a entrevista completa: 
 

 

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: