Netflix estreia série 'O Mundo Sombrio de Sabrina'

A aprendiz de feiticeira volta mais feminista e dividida entre o amor e as trevas

por Débora Anunciação 26/10/2018 08:30
Netflix/divulgação
(foto: Netflix/divulgação)

Um roteiro colegial empoderado, com pitadas de feitiçaria, ocultismo e magia negra, dá forma à releitura da saga de Sabrina Spellman. Já conhecida nas telinhas, a jovem bruxa ressurge como protagonista da série O mundo sombrio de Sabrina, que estreia nesta sexta-feira (26), na Netflix. A segunda temporada está confirmada.

Em 1962, a personagem estreou nos quadrinhos da editora Archie Comic. Nos anos 1990, a ficção da bruxinha adolescente ganhou ares cômicos no seriado Sabrina, a aprendiz de feiticeira, exibido pela Globo, Record e Nickelodeon no Brasil. Virou também animação, que ficou em cartaz no Disney Channel e no SBT/Alterosa. Aquela Sabrina sorridente e agitada era interpretada por Melissa Joan Hart.

Kiernan Shipka, de Mad men, estrela a nova – e fúnebre – versão. Filha de pai bruxo e mãe humana, Sabrina deve se submeter a um batismo sombrio em seu aniversário de 16 anos e decidir se quer se tornar feiticeira ou permanecer humana. Durante a cerimônia, assinará o livro do Senhor das Trevas para prosseguir os estudos da magia na Academy of Unseen Arts. Caso contrário, terá de renunciar a seus poderes para se manter próxima dos amigos e do namorado, Harvey Kinkle (Ross Lynch), enquanto frequenta a Baxter High School.

A adaptação bebe na fonte dos clássicos do terror O bebê de Rosemary (1968), filme de Roman Polanski, e O exorcista (1973), dirigido por William Friedkin.

GATO A estudante vive com as tias, as bruxas Hilda (Lucy Davis) e Zelda (Miranda Otto), o primo feiticeiro Ambrose (Chance Perdomo) e o gato Salem. O bichano, aliás, chamou a atenção da mídia ao desfilar no tapete vermelho na pré-estreia da série, em Los Angeles.
O conflito principal é o misterioso aparecimento de Madame Satã, antigo amor do falecido pai de Sabrina, que mata uma professora e se encarna no corpo dela para atormentar os Spellman.

O roteiro é assinado por Roberto Aguirre-Sacasa. Ano passado, ele levou às telas outra adaptação da Archie Comics: Riverdale, no canal CW. O crossover das séries estava nos planos antes de a Netflix adquirir os direitos de produção.

A união das mulheres ganha destaque na trama. Já no primeiro episódio, Sabrina cria um grupo feminista como suporte para combater assédio e bullying sofridos no colégio. A diversidade de raças e gêneros também ganhou espaço na temporada.

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE SERIES-E-TV