Netflix vai produzir série original sobre o crime organizado no Brasil

Prevista para 2019, 'A facção' será situada na São Paulo dos anos 1990 e é assinada pelo cineasta Pedro Morelli, de 'Rua Augusta'

por Estado de Minas 12/07/2018 09:18
Netflix/Divulgação
A 1ª temporada de 'Narcos', estrelada por Wagner Moura, conta a história dos carteis de droga da Colômbia. (foto: Netflix/Divulgação)
Com o sucesso de séries como 3%, O mecanismo e a recém-lançada Samantha!, a Netflix está engajada em produzir conteúdo original brasileiro. Após confirmar mais quatro produtos nacionais ainda inéditos, a plataforma de streamig anunciou mais uma série original que será feita no Brasil. Prevista para estrear em 2019, A facção contará com uma trama sobre o universo do crime organizado. 

Com oito episódios, o seriado será situado na São Paulo dos anos 1990 e acompanhará a história de Cristina, uma advogada que descobre que seu irmão desaparecido há anos está preso e é líder de uma escendente facção criminosa. Coagida pela polícia, ela é obrigada a se tornar informante e trabalhar contra o irmão. Entretanto, conforme se infiltra no crime, começa a questionar os próprios valores sobre a lei e a justiça. 

A facção é de autoria de Pedro Morelli, conhecido pelos filmes Zoom (2013) e Entre nós (2013), além de ter assinado a série Rua augusta (2018), da TNT, e alguns dos novos episódios de Cidade dos Homens (2017-2018), da Globo. A produção é da O2 Filmes, a produtora do cineasta Fernando Meirelles

''Estamos muito animados em produzir para a Netflix essa série temática tão relevante. Em um país em que as pessoas praticaram se acostumaram a viver com níveis aterrorizantes de violência, A facção aborda a contraditória realidade brasileira, procurando entender melhor a origem do problema'', disse Morelli, em comunicado oficial. 

A facção será a 8ª série original brasileira da Netflix. 3%, O mecanismo e Samantha! já estão disponíveis para streaming. Entre as inéditas, estão Sintonia, uma parceria com o produtor KondZilla; o drama de época Coisa mais linda, que contará a história da Bossa Nova; a comédia Ninguém tá olhando, de Daniel Rezende (Bingo - O Rei das manhãs, 2017); e Cidades invisíveis, de Carlos Saldanha

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE SERIES-E-TV