Candidata rouba a cena no Miss EUA com declaração sobre Trump

Margana Wood, representante do Texas, não fugiu da polêmica envolvendo o presidente do país e as recentes manifestações racistas no estado da Virgínia

por Estado de Minas 11/09/2017 15:41
Twitter / Reprodução
Formada em comunicação corporativa, Margana foi eleita Miss Texas (foto: Twitter / Reprodução )

Margana Wood não levou o título de Miss Estados Unidos, mas foi o centro das atenções do concurso anual, realizado na noite do último domingo, (10/9). O motivo não foi sua aparência, ou qualquer detalhe estético, mas o discurso da candidata, que criticou o presidente Donald Trump e classificou a manifestação racista organizada mês passado em Charlottesville, na Virgínia, como um ataque terrorista.


Perguntada por um dos jurados se ela concordava com a declaração recente do presidente Donald Trump de que “havia gente de bem nos dois lados” nos conflitos entre manifestantes racistas e grupos contrários a eles, a jovem texana de 22 anos foi taxativa: “Eu acredito que o problema da supremacia branca é, obviamente, um ataque terrorista. E acho que o presidente Donald Trump deveria ter feito um comunicado muito antes afirmando que todos os americanos deveriam se sentir seguros neste país. Essa tem que ser a prioridade número um neste momento”.

 

 

Margana foi aplaudida e sua fala foi um dos assuntos mais comentados no mundo nas redes sociais durante a noite de ontem, enquanto o concurso anual de Miss Estados Unidos, chamado no país de Miss America, era transmitido pela rede ABC. No concurso, realizado desde 1921, ela ficou com o quarto lugar. A vencedora foi Cara Mund, da Dakota do Norte. 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SERIES-E-TV