Mudar após os 60 anos é possível?

Em cada etapa da vida, o ser humano precisa rever seu modo de ser, sua identidade e sua maneira de se colocar no mundo

Wetmount/pixabay
(foto: Wetmount/pixabay)

Chegamos ao fim de mais um ano e, naturalmente, a maioria de nós está dizendo que o ano voou e fazendo planos para o novo ano que se inicia. A ciclicidade do tempo, emoldurada pelo calendário contemporâneo, nos dá a cada 365 dias ou 12 meses a possibilidade de nos renovar e é importante que estejamos sempre promovendo mudanças em nossas vidas. A natureza nos dá o exemplo. No inverno a ordem é nos recolher, em seguida a exuberante primavera só termina com a energia do verão, para depois as folhas caírem no outono nos convidando à renovação.


 
A mãe do meu amigo e psicólogo especializado em envelhecimento humano, Fernando Genaro Junior, todo ano inova na decoração de sua árvore de Natal e isso demonstra claramente que o seu coração de 67 anos está aberto às mudanças. E você, que já passou dos 60 anos, faz planos? É possível mudar em idades mais avançadas?

Para escrever sobre esse tema, fiz algumas perguntas a Fernando Genaro Júnior, por ser ele estudioso da psiquê humana frente ao envelhecimento, seguem as respostas:

Mudar é importante?
“Sim. Em cada etapa da vida, o ser humano precisa rever seu modo de ser, sua identidade e sua maneira de se colocar no mundo. O viver humano é contínua transformação. É impossível amadurecer de forma saudável sem mudanças ou transformações.”

É possível mudar em idades avançadas?
“ É possível e necessário. Sempre que há vida há possibilidade de mudança. As pessoas que ao longo da vida se mantiveram mais abertas à possibilidade de se rever, de inovar, naturalmente, vão aprimorando essa capacidade com o passar do tempo e se tornando especialistas no assunto. Já as pessoas com menor abertura às mudanças ao longo da vida, costumam demonstrar maior rigidez e isso poderá gerar isolamento na velhice. As pessoas assim, sempre começam uma frase dizendo que na sua época era melhor. Para alguém que esteja aberto às mudanças, a época melhor é a que se apresenta no momento atual, é o aqui e agora.

Como desenvolver a capacidade de mudar?
“Pensando em termos do envelhecimento, é importante conseguirmos nos despedir das coisas velhas, das coisas passadas. Quando nos despedimos e deixamos para trás mágoas e experiências anteriores que não nos acrescentam mais, nós abrimos espaço para novas perspectivas de futuro. Uma das características do ser humano é a possibilidade de criar novos sentidos. Criar sentidos é estar em revisão e ir elaborando saídas e caminhos. Podemos desenvolver isso através de uma revisão interior que costuma nascer dos incômodos. Toda vez que sentimos incômodo em relação à nossa vida, há a possibilidade de sairmos da zona de conforto. Conversar com pessoas significativas também pode nos ajudar. Essas pessoas podem ser uma figura religiosa, um familiar, um amigo, um professor. Outro ponto que pode despertar nossa coragem de mudar é a inspiração em outras pessoas ou situações. 

Manter nossa esperança acesa e alimentar nossos sonhos são verdadeiros remédios para nossa saúde e bem-estar. E você, o que espera para 2020? Quais são os seus sonhos? O novo ano está chegando e te convidando às mudanças!
Feliz ano-novo!


Você tem dúvidas e perguntas sobre envelhecimento? Mande pra mim: julianacicluz@gmail.com 
Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: