Chico Buarque ganha colcha de bordadeiras e relembra a luta da estilista mineira Zuzu Angel

Grupo Linhas do Horizonte entregou o presente ao compositor, que veio a BH apresentar a turnê Caravanas. Chico cantou um trecho de 'Angélica' para as fãs

por Ângela Faria 17/12/2017 14:21

Linhas do Horizonte/Facebook
Chico Buarque e bordadeiras mineiras no foyer do Palácio das Artes (foto: Linhas do Horizonte/Facebook )

A turnê 'Caravanas', de Chico Buarque, será encerrada neste domingo (17), no Palácio das Artes, onde o show estreou no dia 13. O cantor e compositor vai levar um mimo das fãs mineiras. O grupo Linhas do Horizonte, formado por bordadeiras de BH, entregou a ele uma colcha em que sua trajetória é relembrada em pontos e cores.
"Compositor de enorme talento, também é um homem que sempre defendeu a democracia e ideias progressistas", publicou o coletivo Linhas do Horizonte em sua página no Facebook, ressaltando o posicionamento político de Chico e "sua veemente oposição ao golpe que assola o país". Elas também exibiram o vídeo do encontro com o artista.


Instituto Zuzu Angel/Divulgação
Zuzu Angel foi estilista respeitada internacionalmente (foto: Instituto Zuzu Angel/Divulgação)
Chico Buarque recebeu o presente no foyer do Palácio das Artes, na sexta-feira, 15, e retribuiu cantando um trecho de sua música 'Angélica', dedicada à estilista mineira Zuzu Angel (1921-1976), que lutou contra a ditadura militar, inclusive por meio de suas roupas. Ela nunca deixou de exigir a verdade sobre a morte do filho, Stuart Angel Jones, militante de esquerda assassinado em 1971, provavelmente na Base Aérea do Galeão.

 

No vídeo postado no Facebook das bordadeiras, Chico Buarque afirmou às integrantes do Linhas do Horizonte que Zuzu "não deixava de ser uma bordadeira" como elas, pois suas roupas traziam figuras de anjos alusivas ao assassinato de Stuart. Contou que a estilista ia a sua casa, no Rio de Janeiro, presentear as filhas pequenas dele e de Marieta Severo com camisetinhas bordadas.

 

Para o compositor, a homenagem das fãs remete à batalha de Zuzu, "mulher guerreira". Zuzu morreu em um acidente de carro, no Rio de Janeiro, em 14 de abril de 1976. Antes, deixara cartas com amigos (entre eles Chico Buarque), revelando sua preocupação em sofrer um atentado.

 

Estilista de renome internacional, Zuzu, mineira de Curvelo, irritara o governo militar ao denunciar as torturas praticadas no país a autoridades estrangeiras, entre elas Henry Kissinger, secretário de Estado dos EUA. Em 1998, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, a Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos reconheceu a responsabilidade do Estado brasileiro na morte da estilista.

 

Instituto Zuzu Angel/Divulgação
Os anjos que se tornaram símbolos da grife e da luta de Zuzu Angel contra a tortura (foto: Instituto Zuzu Angel/Divulgação)

O grupo Linhas do Horizonte usa bordados para se manifestar politicamente. Entregou colchas à ex-presidente Dilma Rousseff e ao ex-ministro José Dirceu. Levou faixas bordadas a passeatas em favor do aborto, em Belo Horizonte, e ao lançamento do relatório da Comissão da Verdade em Minas Gerais, na Assembléia Legislativa.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA