Creperia e patisserie recém-inaugurada traz a França para a Savassi

Com ambiente simples e cardápio enxuto de doces e crepes, La Bastille tem a proposta de democratizar a culinária francesa

por Pedro Galvão 17/11/2017 08:00
Fotos: Marcos Vieira/EM/D.A Press
Guy Ferchouli e Florian Laroche, franceses radicados em BH (foto: Fotos: Marcos Vieira/EM/D.A Press )
Associada a restaurantes pomposos e ambientes sofisticados, a gastronomia francesa também tem vez em formatos mais simples. Pelo menos é nessa proposta que apostam os amigos Guy Ferchouli e Florian Laroche, responsáveis pela creperia e patisserie La Bastille, inaugurada no mês passado na Savassi.

A “banca”, com duas chapas redondas e ingredientes expostos, fica voltada para a Rua Paraíba, entre Avenida Getúlio Vargas e Rua Antônio de Albuquerque. Ali é possível fazer o pedido do crepe para levá-lo para casa. São seis opções – três salgadas, uma vegetariana e duas doces.

A casa serve receitas tradicionais, como o parisienne, com presunto e queijo gruyére, e o provençale, que leva peito de peru. A opção sem carne traz alface, rúcula, tomate e queijo. Os sabores doces têm a Nutella como principal ingrediente, acompanhada ou não de morango.

“No cardápio há várias sugestões. Se o cliente quiser adicionar ou retirar o ingrediente de uma receita, nós atendemos”, avisa Ferchouli, o comandante das chapas. O preço dos crepes varia de R$ 12 a R$ 16.

Ao ingressar no pequeno estabelecimento, o cliente encontra um ambiente aconchegante. A convidativa estufa está repleta de doces. Além de chocolates e bombons recheados, há guloseimas de sotaque importado, como religieuses (massa estilo “bomba” recheada de chocolate ou café), entremets (brownie com mousse de café ou chocolate) e o clássico crème brûlée. Os preços variam de R$ 13 a R$ 18.

LIVROS
Sobre as mesas, a clientela encontra livros em francês, com o cardápio colado nas páginas introdutórias. As opções de bebidas são café, sucos naturais (R$ 6) e cerveja long neck (R$ 7). Ferchouli lembra que há taças de vinho francês, vendidas por R$ 14 ou R$ 16. “Queremos atender bem o cliente que gosta de um produto bom”, afirma o francês, radicado há 20 anos no Brasil.

La Bastille pretende inovar. “Escolhemos esse nome porque, além de da pronúncia fácil para os brasileiros, ele simboliza a pequena revolução que queremos fazer com o nosso conceito, apresentando uma banca de crepes na rua e a gastronomia francesa em formato mais simples”, explica Ferchouli. Anteriormente, ele trabalhava com crepes em outros restaurantes, enquanto o parceiro, há oito anos no Brasil, tinha experiência com as sobremesas.

A dupla também aposta em outros elementos da cultura da França. Rádios francesas serão sintonizadas via internet, assim que a conexão for instalada. Quinzenalmente, um encontro de professores e estudantes dessa língua também será realizado, focado na conversação.

Com funcionamento de segunda a sábado, das 11h às 19h, os sócios pretendem ampliar o horário para os domingos, de olho no movimento dos quarteirões fechados das avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo. Outra novidade prometida é a inclusão no cardápio do croque monsieur – a versão francesa, mais elaborada, do nosso misto-quente.

LA BASTILLE
Creperia e patisserie. Rua Paraíba, 1.278, Savassi. Aberta de segunda-feira a sábado, das 11h às 19h. Informações: (31) 3646-3863.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA