Laíla, carnavalesco da Beija Flor, morre por complicações da COVID-19

Diretor de Carnaval de 78 anos estava internado no Rio de Janeiro

Divulgação/Acervo-OGlobo
Laíla desfilando na Avenida (foto: Divulgação/Acervo-OGlobo)

Nesta sexta-feira (18/06), faleceu o carnavalesco Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, de 78 anos. Luiz foi mais uma vítima da COVID-19.

 

Laíla já estava internado no Hospital Israelita Albert Sabin, no Maracanã, zona norte do Rio de Janeiro, desde o fim de semana passado.

 

Segundo o Portal G1, o carnavalesco possuia oito títulos do carnaval do Rio, todos integrando a comissão de carnaval da Beija-flor, entre 2003 e 2018. Com isso, ele é o segundo maior vencedor da folia carioca perdendo apenas para Joãozinho do Trinta, que tem nove conquistas. 

 

"Laíla deixa uma legião de admiradores que o viram revolucionar o espetáculo da Marquês de Sapucaí ao longo de mais de 50 anos de trabalho",lamenta a Escola de Nilópolis em nota. 

 

Em seus 50 anos de carnaval, Laíla passou pela escolas de samba Beija-flor, Vila Isabel e Unidos da Tijuca. Somente na Beija-for, ficou 30 anos, entre várias passagens. A última escola em que atuou, no Rio de Janeiro, foi a União da ilha, em 2020.

 

Em sua página no twitter, o governador do Rio, Claudio Castro, relatou que: "A comunidade do carnaval está de luto. Luiz Fernando do Carmo, o Laíla, não resistiu à covid-19. Deixa um legado histórico e uma gratidão indescritível a quem faz o carnaval. Vá em Paz, Mestre. Aos familiares e amigos, desejo força e superação na alegria que ele inspirava", disse Claudio.

 

Veja a repercussão da morte de Laíla nas escolas de samba

 

 

 

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: