Grazi compartilha vídeo que defende artistas que não se posicionam

No conteúdo, fala-se sobre a divisão entre celebridades que se posicionam e que não se posicionam politicamente 

Reprodução/Instagram 
Grazi Massafera compartilha vídeo que defende artistas que não se posicionam politicamente  (foto: Reprodução/Instagram )

Grazi Massafera compartilhou, nesta segunda-feira (31), um vídeo da jornalista Mônica Salgado defendendo artistas que não se posicionam politicamente. Na legenda do post, ela escreveu: “É isso!”. 

 

 

Grazi postou o conteúdo no mesmo dia em que seu namorado, Caio Castro, publicou na web um vídeo em que o pastor Cláudio Duarte condena as relações homoafetivas.  O ator foi muito criticado na web pediu desculpas e apagou o conteúdo da rede social.

 

"Como se não bastassem todas as polarizações que vivemos hoje, acaba de surgir uma nova modalidade: artistas e influencers que se posicionam versus artistas e influencers que não se posicional", começa o vídeo postado pela atriz.

 

No conteúdo, Mônica criticava o fato de o primeiro grupo cobrar posicionamento e denunciar a neutralidade do segundo. A jornalista ainda afirma que isso é um “fetiche generalizado do primeiro grupo”.   

 

Ela citou como exemplo a cantora Claudia Leitte, que durante o programa Altas horas, afirmou ter um "coração pacificador" e que por isso não se indignava. Entretanto, depois da repercussão negativa, Claudinha publicou um vídeo pedindo desculpas e reforçando que usará mais a sua voz para promover mudanças significativas daqui pra frente.  

 

Salgado ressalta que a gravação foi motivada após ela receber uma mensagem de uma amiga que é atriz. "Ela dizia que tá exausta com essa cobrança. E mais, ela completou: 'Parece que se eu não me posicionar em relação às pautas que me exigem, eu não sou nada. Como se eu perdesse o meu valor como atriz'".  

 

Ela ainda diz que acha “desejável que o influenciador, seja de qual profissão for, use seu capital social de forma inteligente e transformadora. Que ele inicie conversas importantes, que ele se coloque como ser humano e como cidadão”. No entanto, deixa ciente que isso não é uma obrigação.

"A pessoa pode ser super ativa em suas ações na vida real e não marketear nada em cima disso. E pode ser super postativa nas redes sociais e seu ativismo ser apenas digital" 

Mônica Salgado 

 

 

Por fim, ela fala da importância de respeitar os limites das pessoas como indivíduos, em vez de sair fazendo apontamentos.  

 

Assista ao vídeo, abaixo: 

 

 

 

 

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: