Cine Humberto Mauro inicia programação de seus projetos permanentes para 2013

Público poderá conferir clássico dos anos 60 e suspense contemporâneo com entrada gratuita

por Agência Minas 16/01/2013 11:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação / MGM
Filmes como 'A Primeira Noite de um Homem' (1967) serão exibidos gratuitamente nas mostras do Humberto Mauro (foto: Divulgação / MGM)
Em janeiro, a Fundação Clóvis Salgado apresenta no Cine Humberto Mauro as duas primeiras sessões de seus projetos 'História Permanente do Cinema' e 'Estéticas do Contemporâneo'. No dia 17 de janeiro, às 17h, será exibido, dentro da programação do ' História Permanente do Cinema', o clássico 'A Primeira Noite de Um Homem' ('The Graduate', 1967), de Mike Nichols. A obra, que marcou toda uma geração na segunda metade da década de 60, será comentada pelo pesquisador José Ricardo Miranda.

O filme apresenta um jovem, Dustin Hoffman no papel do protagonista Benjamin Braddock, e é marcado pelo período de transição do cinema pós-televisão, revelando críticas à sociedade americana da época. Destaque para a trilha sonora do duo de folk-rock Simon & Garfunkel. Esse foi o segundo trabalho do diretor Mike Nichols no cinema e tornou-se a 21ª maior bilheteria da história nos Estados Unidos.  O filme lhe rendeu o Oscar de Melhor Direção e foi indicado a outras seis categorias na 40ª edição do prêmio, em 1968, incluindo Melhor Filme e Melhor Ator.

O Gerente de Cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini, define 'A Primeira Noite de um Homem' como uma obra fundamental do final dos anos 60. “É um daqueles filmes que anunciam uma mudança que vai acontecer nos anos 70 dentro do cinema americano. Ele, 'Bonny & Clyde' (1967) e 'Easy Rider' (1969) anunciam uma geração mais transgressora, mais provocadora. É um filme que respira a melancolia do final dos anos 60”, afirma.

O projeto 'História Permanente do Cinema', que recebeu mais de 3.200 espectadores em 2012, apresenta ao público obras decisivas do cinema mundial, de diversos períodos, não se restringindo a estilos ou escolas específicas. Todas as sessões são acompanhadas de comentários de críticos, pesquisadores e professores.

Já o 'Estéticas do Contemporâneo' visa exibir filmes que, por questões de indústria e mercado, não tiveram grande repercussão ou não foram lançados no país. A iniciativa procura, também, resgatar longas de grandes diretores que não foram sucessos comerciais. Para dar início à programação do projeto, o Cine Humberto Mauro exibe 'A Vila' ('The Village', 2004), do diretor M. Night Shyamalan, no dia 21 de janeiro, às 19h. O filme teve um desempenho inferior de público e crítica em relação aos trabalhos anteriores de Shyamalan, como 'O Sexto Sentido' e 'Sinais'.

'A Vila' aborda de forma inventiva e perturbadora os caminhos da neurose humana frente à sociedade contemporânea. A trilha sonora do filme é um importante recurso de suspense, ao lado da montagem e articulação dos planos. No elenco, destacam-se estrelas como Joaquin Phoenix, Adrien Brody, William Hurt e Sigourney Weaver.

“'A Vila' é um filme interessante para retomar uma conversa sobre o M. Night Shyamalan, mas sem uma visão imediatista sobre a qualidade de sua obra”, comenta Rafael Ciccarini, que propõe, ainda, suscitar uma reflexão sobre o tipo de produção que o diretor desenvolve e seu diálogo com a tradição do cinema.

De acordo com o gerente, em 2013, os dois projetos continuam com grande fôlego, apresentando filmes clássicos e contemporâneos ao público belo-horizontino. As sessões têm entrada gratuita, com a retirada do ingresso 30 minutos antes do início de cada sessão.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA