Mostra Inéditos/Passou Batido apresenta filmes não exibidos ou com pouca visibilidade

Com seleção diversa, mostra apresenta 25 longas nacionais e internacionais entre os dias 4 e 28 de fevereiro

por Agência Minas 29/01/2013 15:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Wagner Pina / Divulgação
'Onde Borges tudo vê' - Longa da Taciano Valério participa da mostra no Cine Humberto Mauro (foto: Wagner Pina / Divulgação)
A Fundação Clóvis Salgado, por meio do Cine Humberto Mauro, apresenta de 4 a 28 de fevereiro 25 longas-metragens na mostra 'Inéditos/Passou Batido' em BH. A seleção apresenta importantes produções cinematográficas não exibidas ou com pouca visibilidade nas salas de cinema de Belo Horizonte. Para cada sessão, o ingresso custa R$ 5,00, com meia-entrada a R$ 2,50.

Das 24 obras a serem exibidas, 11 são brasileiras e formam um recorte do cinema contemporâneo nacional, em sua maioria, não explorado no circuito comercial. Entre os filmes da mostra, estão 'A cidade é uma só', de Adirley Queirós, 'Doméstica', de Gabriel Mascaro e 'Na carne e na alma', de Alberto Salvá.

Grande destaque da mostra, O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, foi listado pelo crítico A.O. Scott, do jornal americano New York Times, como um dos melhores longas de 2012. Além de prêmios nacionais, o filme foi reconhecido em festivais da Alemanha, Polônia, Dinamarca e Sérvia. Inéditos/Passou Batido em BH revela também outra produção premiada: 'Onde borges tudo vê', de Taciano Valério, que abriu a 16ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

De acordo com o Gerente de Cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini, a mostra visa democratizar o acesso à sétima arte, além de oferecer filmes de qualidade ao cidadão belo-horizontino, gratuitamente ou a preços populares. “Um dos papéis da instituição é dar visibilidade aos cineastas que não possuem espaço, além de discutir e fazer reverberar o que não é discutido, através dos filmes”, comenta.

Inéditos/Passou Batido em BH apresenta, ainda, uma seleção de filmes internacionais diversa. 'Isto não é um filme', produção iraniana dirigida por Jafar Panahi e Motjaba e Mirtahmasb, e Minha Felicidade, de origem russa e dirigida por Sergei Loznitsa, tecem duros questionamentos à lógica social de seus países de origem. Representantes do cinema de autor, 'O porto', de Aki Kaurismaki, e 'Hahaha', de Hong Sang-Soo, e filmes prestigiados pela crítica especializada, como 'Drive', de Nicolas Winding Refn, e 'Cosmópolis', de David Cronenberg, também estão entre as produções escolhidas para a mostra.

Cine Humberto Mauro

Localizado no piso inferior do Palácio das Artes, o Cine Humberto Mauro possui 136 lugares e modernos equipamentos de projeção e som. Recebe um público de aproximadamente 43 mil pessoas por ano, que comparecem às suas diversas atividades, como festivais, lançamentos de filme, cursos de cinema, debates e seminários. O espaço conta, ainda, com sessões permanentes de cinema, e realiza, a cada ano, grandes mostras sobre cineastas e gêneros relevantes na história do cinema mundial.

Serviço:

Mostra: Inéditos/Passou Batido em BH

Data: de 4 a 28 de fevereiro

Local: Cine Humberto Mauro - Av. Afonso Pena, 1537, Centro

Classificação indicativa: livre, 12, 14, 16 e 18 anos

Confira os detalhes na programação

Ingressos: R$5,00 (inteira) e R$2,50 (meia-entrada)

A venda dos ingressos, um por pessoa, será realizada 30 minutos antes de cada sessão

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA