Carnaval 2020: como blocos de BH podem ter alteração por causa das chuvas

Acabou o ensaio e agora é pra valer. Programação de pré-carnaval da prefeitura começa hoje, com desfiles de blocos por toda a cidade

Larissa Ricci 08/02/2020 04:00
Pedro Renna/Divulgação %u2013 18/8/19
Com temática de combate ao preconceito contra os negros, o Babadan promete agitar o Bairro Santo André (foto: Pedro Renna/Divulgação %u2013 18/8/19)
Abre alas que o belo-horizontino quer passar. Muita gente já resgatou o glitter, os adereços e badulaques do armário nos primeiros dias de janeiro. E agora é oficial: começa hoje o carnaval da capital mineira. Para este ano, são esperados cerca de 500 desfiles de blocos de rua durante todo o período. Deles, 170 passarão nas ruas da cidade durante o pré-carnaval, em período compreendido entre 8 e 21 de fevereiro. Só para este fim semana estão marcados quase 40 cortejos, incluindo os 36 oficiais.

Com tanto bloco na rua, uma coisa é certa: tem programação para todo o tipo de folião. A administração municipal divulgou, ontem, a programação oficial desse período, mas é preciso ficar atento: as chuvas podem alterar trajeto de blocos no fim de semana. O site com a programação oficial da prefeitura será atualizado de hora em hora e, caso ocorra cancelamento, o bloco sairá da lista do dia.

“Cada vez mais descentralizado, com programação para todas as regionais, o Carnaval de Belo Horizonte é hoje o maior evento de rua de Minas Gerais, gerando mais emprego e renda e movimentando toda a cadeia produtiva do turismo. Com planejamento robusto e antecipado, temos uma programação intensa para todo tipo de público”, disse Gilberto Castro, presidente da Belotur.

Túlio Santos/EM/D.A Press %u2013 28/1/18
O bloco Bruta Flor é um dos que puxam o pré-carnaval neste fim de semana, com desfile no Centro da capital (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press %u2013 28/1/18)
No ano passado, o público durante os dias oficiais da festa em BH chegou a 4,3 milhões. E a expectativa é que o número cresça. O valor é de R$ 6 milhões em verba direta para a prefeitura, mais R$ 8,3 milhões em planilhas de estruturas e serviços, captado por meio de Edital de Patrocínio, para fazer o grande baile de rua acontecer. Mais detalhes da programação serão divulgadas em coletiva de imprensa na terça-feira. Mas, enquanto isso, já tem muita opção de bloco para curtir.
Hoje a festa começa cedo e com opção para a criançada. Trata-se do bloco Jojô Palito na Folia. O cortejo está marcado para sair às 9h, na Rua Mozart Bicalho, 7, no Bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha. A proposta do bloco é contar e tocar as histórias e canções que embalam a infância, em um grande cortejo acompanhado de tambores e os ritmos que marcam presença no carnaval.

Outro destaque de hoje é o desfila do bloco Sagrada Profana, que surgiu em 2016 e tem agora cerca de 150 mulheres divididas entre alas de sopro, percussão, dança e circo. Foi criado para evidenciar a mulher. Seu conceito está intimamente ligado ao feminismo e à equidade de gêneros. A concentração está marcada para as 13h na Rua Cubatão, 588, no Bairro Renascença, na Região Nordeste de Belo Horizonte.

A drag queen Pabllo Vittar, sensação do pop nacional, também será uma das atrações da edição foliã do projeto Chá de Alice, a partir das 13h, na Praça da Estação,  Região Central da capital mineira. Mari Antunes, vocalista do Babado Novo, é outra convidada. Esse evento tem entrada franca, mas recomenda-se chegar cedo, pois o espaço é sujeito à lotação.

E domingo tem muito mais! Com ritmo de origem colombiana e de forte expressão na América Latina, o Como te Lhama? desfila amanhã, a partir das 10h, na Rua Belém, 1.000, no Bairro Saudade, na Região Leste de BH. O bloco nasceu do encontro entre artistas brasileiros e latino-americanos residentes em BH que têm como interseção o carnaval de rua e a paixão pelos ritmos latinos. O bloco desfilou pela primeira vez em 2017 e desde então vem trazendo a oportunidade de incluir a cultura das regiões mais populares da América Latina no contexto do carnaval belo-horizontino de forma cada vez menos separatista.

O bloco Babadan Banda promete agitar o Bairro Santo André, na Região Noroeste. O Babadan surgiu em 2018 como projeto da incubadora Afromigueiro que tem como objetivo incentivar ações culturais e sociais que combatam o preconceito racial contra os negros. Sua concepção tem fundamento nas bandas dos tempos do Brasil Colônia nas quais imperavam os instrumentos de sopro. O cortejo vai passar pela Rua Sete Lagoas, 29, a partir das 14h. A programação completa está em mapa do Estado de Minas, com a data e horário dos cortejos oficiais e extraoficiais de Belo Horizonte.

E A CHUVA? 

Ainda há previsão de pancadas para o fim de semana e a  administração municipal segue em atenção. O Família ZN, com cortejos marcados para hoje, teve o local de dispersão alterado devido ao risco de alagamento. O endereço de dispersão foi transferido do número 315 para o 117 da Rua Cecília Pinto, no Bairro São Bernardo, Região Norte de BH. “Somente o Família ZN teve o trajeto alterado neste fim de semana. Alteramos a dispersão para um quarteirão acima do previsto inicialmente”, explicou o assessor da Belotur. Outros 10 blocos estão em situação de atenção.

Por estar em áreas de enchentes, avenidas como a Tereza Cristina e a Vilarinho não entram na rota dos blocos. Organizadores são impossibilitados pelo próprio sistema de cadastramento de escolherem esses trajetos. Mas as chuvas de 2020 mostraram que outras áreas são locais de risco, trazendo à tona a fragilidade de novas regiões da cidade durante o período chuvoso, que vai de outubro a março. A Belotur tenta readequar os locais de alguns desfiles junto à Defesa Civil Municipal e novas alterações podem surgir nos próximos dias.