UAI

Há 20 anos, Gisele teve à passarela invadida, mas continuou desfilando

Em 2002, ativistas da organização PETA invadiram desfile e protestaram contra top model. Polêmica se tornou ponto de virada no posicionamento da brasileira

Gisele Bündchen Divulgação
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 14/11/2022 01:02
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news
No dia 14 de novembro de 2002, ativistas da organização não-governamental PETA (People for Ethical Treatment of Animals) (Pessoas pelo Tratamento Ético de Animais, em tradução livre) tentaram roubar a cena em um desfile da famosa marca de lingerie Victoria's Secret, em Nova York, nos Estados Unidos da América, invadindo a passarela enquanto a supermodelo Gisele Bündchen desfilava.

Leia Mais

Naquela época, a top model tinha assinado um contrato de meio milhão de dólares com a Blackgama, uma das maiores empresas de pele dos Estados Unidos. Enquanto quatro defensores dos direitos dos animais invadiram a passarela com placas escritas: "Gisele: fur scum" ("Gisele: escória coberta de pele", em tradução livre). Entretanto, apesar do protesto, a modelo que estava vestida com lingerie em tons de preto e vermelho continuou a andar, indiferente àquela situação.

Os manifestantes foram retirados por seguranças, e três deles foram indiciados por atentado à ordem pública, informou um porta-voz do Departamento de Polícia. Mais tarde, quando voltou às passarelas para repetir a filmagem sem a interrupção dos protestos, Gisele foi recebida com uma salva de palmas pelo público presente na plateia.

"Elas [as manifestantes] só querem atenção. Sou a maior amante dos animais do mundo e só estava fazendo meu trabalho, afinal sou uma modelo", disse ela aos jornalistas, nos bastidores do evento, segundo informações da mídia americana.

Em uma entrevista à revista Vogue, em julho de 2018, Bündchen abriu o jogo e falou abertamente sobre o incidente e como ela repensou as suas escolhas profissionais.

"Eles [PETA] enviaram-me todos esses vídeos [sobre a morte de animais pela indústria da Moda]. Eu não tinha conhecimento e fiquei arrasada. Então disse: 'Ouve, não vou continuar a fazer campanhas com pelo"; declarou na ocasião.

Olhando para trás, o confronto PETA versus Gisele, foi um dos momentos mais marcantes da única übermodel do planeta em cima dos catwalk. Há, no entanto, muitos outros que se destacam ao longo das duas décadas de Gisele dedicadas à Moda. 

Confira abaixo, o vídeo (a partir dos 30 segundos): 

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp