UAI

Ciro Gomes ataca Gregório Duvivier e Adrilles Jorge em campanha eleitoral

No vídeo divulgado pelo pedetista, ele diz que apoiadores de Lula e Bolsonaro 'agem em bando'

Reprodução/Instagram/Twitter/Montagem Reprodução/Instagram/Twitter/Montagem
Douglas Lima - Especial para o Uai clock 26/09/2022 09:34
compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp SIGA NO google-news

A nova peça publicitaria da campanha do presidenciável Ciro Gomes (PDT), está causando polêmica por usar as imagens de Gregório Duvivier e Adrilles Jorge como representantes de duas 'seitas', o "lulaplanismo" e "bolsoplanismo". 

O vídeo explora o contexto que os apoiadores do presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) e do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) são parecidos e que seus eleitores se equivalem, ambos são rivais de Ciro nas eleições.

 

A esquete, diz que os seguidores dos políticos "agem em bando". O grupo bolsonarista é chamado de "terra planista" e o lulista de "lulaplanismo". Para ele, os apoiadores de Lula, representados por Duvivier, são pessoas "sem cérebros" que se deixam ser facilmente conduzidas pelo petista. Para mostrar que os apoiadores de Bolsonaro e Lula são semelhantes, a campanha de Ciro Gomes argumenta que ambos "idolatram corruptos" e "passam pano" para erros de seus candidatos.

 

"Eles apresentam algumas peculiaridades, são aficcionados em toalhas. Dedicam 23h do dia a atividade de passar pano, idolatram corruptos e têm o péssimo hábito de chamar de fascistas todos aqueles que não baixam a cabeça aos líderes da seita", diz o vídeo.

 

Na postagem com o vídeo feita por Ciro no Twitter, o humorista rebateu o uso de sua imagem com um gif de uma música da cantora Mariah Carey, que diz: "Por que você está tão obcecado por mim?". Gregório também decidiu ironizar e adicionou o termo "Lulaplanista" em sua bio no perfil da rede do passarinho.

O ex-BBB Adrilles também reagiu a peça publicitaria do pedetista. Em uma postagem, o candidato a deputado federal por São Paulo, que já simulou saudação nazista num programa da Jovem Pan, onde ele trabalhava, escreveu: "Ciro,Eu não chamo qualquer um de fascista nem passo pano. Só não comparo- por oportunismo  –  um corrupto condenado a um homem que teve erros e acertos como pessoa mas tem feito um bom governo. O teu isentismo oportunista sim é comparável ao lulopetismo fanático de Duvivier".

Confira, abaixo, o vídeo: 

compartilhe icone facebook icone twitter icone whatsapp