Gravidez depois dos 40 anos já é uma realidade no Brasil

Entre 2003 e 2012, o número de mulheres que engravidou entre 40 e 44 anos passou de 53.016 para 62.371, aumento de 17,6%, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

por Estado de Minas 08/11/2016 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Ultracurioso/Reprodução Internet - 17/5/16
(foto: Ultracurioso/Reprodução Internet - 17/5/16)
A fertilidade feminina se inicia na adolescência e, com o passar do tempo, vai diminuindo, até parar completamente, com a menopausa, que ocorre por volta dos 45 aos 50 anos. O novo estilo de vida das mulheres e o adiamento da maternidade é um fenômeno cada vez mais comum como consequência das mudanças dos padrões familiares e sociais. Entre 2003 e 2012, o número de mulheres que engravidou entre 40 e 44 anos passou de 53.016 para 62.371, aumento de 17,6%, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Deixar esse sonho para depois, muitas vezes, pode gerar alguns problemas relacionados à fertilidade. Diferentemente dos homens, as mulheres se tornam menos férteis com o passar do tempo e a probabilidade de uma gravidez natural vai diminuindo. “O que vem ocorrendo é que as mudanças sociais interferem diretamente na vida da mulher. Hoje, elas têm mais acesso aos estudos e se esforçam para ter uma carreira estruturada, o resultado disso é o adiamento da gravidez. O que deve ser levado em conta é que, depois dos 40 anos, as chances de engravidar sem o auxílio da medicina reprodutiva são bem mais baixas e as complicações também são maiores”, revela o diretor da Clínica de Reprodução Assistida Vilara, Sandro Sabino.

Cirurgias plásticas e o verão
Com os meses de verão se aproximando, e pensando em estar bem para o período, muitas pacientes têm uma dúvida: qual o melhor mês para se submeter a uma cirurgia plástica? Segundo o cirurgião plástico Rogério Matoso, da Clínica Diammond (www.clinicadiamond.com.br), a recuperação pós-operatória depende de vários fatores, e o período ideal que antecede a cirurgia, para quem quer estar bem para o verão, seria entre os meses de outubro a dezembro. “Isso porque, com um período de recuperação de pelo menos dois meses, a paciente já poderá, na maioria dos casos, tomar sol usando o protetor solar e aproveitar suas férias com mais tranquilidade. Dependendo da cirurgia realizada, muitos procedimentos complementares do pós-operatório poderão ser feitos dentro do prazo correto e, assim, acelerando a recuperação da paciente para o verão. Um exemplo clássico é a drenagem linfática pós-operatória, realizada nas pacientes submetidas à lipolaser. Em dois meses, a maioria das pacientes já terá realizado suas sessões de drenagem e já estará apta a voltar à sua rotina. Portanto, se você deseja estar bem para o verão e gostaria de ser submetida a algum procedimento cirúrgico ou estético, o momento é agora!!!”

Emagre-Ser

A médica nutróloga Daniela Boaventura de Moraes, acupunturista e médica antroposófica, autora dos livros Filosofando na cozinha e Nutrição e espiritualidade no tratamento do câncer, lança nova publicação no dia 8, às 19h30, no auditório do Edifício Amadeus (Avenida do Contorno, 6.594, Lourdes, em BH): Emagre-Ser, com enfoque na transformação do ser humano ao perder peso.

Sem motorzinho
Um novo produto que trata as cáries sem a necessidade de motorzinho acaba de chegar ao Brasil e os interessados em conhecer melhor essa inovação já podem se inscrever na palestra de apresentação. O Brix3000 será lançado no dia 22, às 18h30, no Salão Ouro do Minascentro. O evento é gratuito e a inscrição pode ser feita no site www.sympla.com.br. O Brix3000 é um gel enzimático, que tem como princípio ativo a papaína, substância extraída do mamão. Mais informações no site www.brix-lab.com.

Jejum intermitente
O jejum intermitente alcançou fama depois de a atriz Deborah Secco declarar que recuperou, em apenas um mês, a boa forma após a gravidez usando o método. A dieta é polêmica, já que o paciente pode ficar até 23 horas seguidas sem comer. A nutricionista Gabriella Alves, da Corpometria,em Brasília, esclarece as principais dúvidas sobre a dieta. Segundo a profissional, é importante lembrar que o jejum requer acompanhamento médico e é recomendado apenas para quem tem dieta saudável e baixa em carboidratos. Gabriela confirma que é frequente a busca por informações relacionadas ao método nos consultórios e alerta para a importância de um respaldo de um nutricionista. “Cada paciente deve ser analisado em sua individualidade. O jejum deve ser direcionado baseado nas atividades do paciente”, destaca ela, que tem o jejum intermitente como tema na dissertação de mestrado em ciências da saúde pela Universidade de Brasília (UnB). O jejum intermitente é uma conduta alimentar (sim, pode ser considerado um tipo de dieta) que se baseia em reduzir o período de alimentação durante o dia, deixando o indivíduo no mínimo 12 horas em jejum. Entre as verdades envolvendo esta dieta é fato que promove perda de gordura, previne doenças como diabetes e hipertensão e melhora a disposição e o ânimo”, diz a nutricionista.


Renata Salvador/Divulgação
(foto: Renata Salvador/Divulgação)

Maturidade em Venda Nova
Realizado no Câmpus Prado há 14 anos, o Programa da Maturidade chega agora à Estácio Venda Nova, com a proposta de oferecer bem-estar, lazer e relacionamento interpessoal para pessoas com mais de 50 anos. As aulas ocorrerão às terças e quintas, das 14h às 17h40, e os interessados poderão conhecer melhor o projeto nesta terça-feira, no auditório da instituição (Rua Padre Pedro Pinto, 628). Na ocasião, a turma do Prado fará uma apresentação de dança flamenca, uma das disciplinas da grade, que contempla ainda aulas de cinema, língua estrangeira, oficina da memória, culinária, informática, psicologia, tai chi chuan, teatro, artesanato e história da arte, entre outras. Mais informações pelos telefones (31) 3298-5260 e (31) 3408-0300 ou pelo e-mail maturidade.bh@estacio.br.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA