Veja cinco situações que podem causar dor de cabeça

A cefaleia primária ocorre quando a dor tem sua origem no sistema nervoso central. Já a secundária é resultado de alguma doença

por Estado de Minas 05/07/2016 14:00
REPRODUÇÃO DA INTERNET
Automedicação não é recomendada (foto: REPRODUÇÃO DA INTERNET)
Nem sempre analgésicos resolvem o problema da dor de cabeça e, muitas vezes, eles sequer são indicados para tratar esse tipo de mal. O médico Marcus Vinícius Gimenes, CEO do startup Consulta do Bem, explica: “Hábitos saudáveis podem diminuir a frequência da dor de cabeça, mas, para um diagnóstico preciso, nada melhor do que procurar ajuda médica”. E recomenda: “É importante frisar que automedicação também não é recomendada nesses casos”.

Qualquer dor na região da cabeça, com surgimento gradual ou súbito, com duração de alguns minutos ou dias, pode ser considerada dor de cabeça. Essa dor é conhecida tecnicamente como cefaleia primária e cefaleia secundária. A primária ocorre quando a dor tem sua origem no sistema nervoso central. Já a cefaleia secundária é resultado de alguma doença, como gripe, desidratação, sinusite aguda, uso excessivo de remédios, otite, meningite e, raramente, tumor cerebral. Algumas condições por trás da dor de cabeça são:

» Estresse e ansiedade: O estresse libera doses de hormônios como cortisol e adrenalina, que aumentam a frequência cardíaca. Os vasos que irrigam a cabeça sofrem pressão, ocasionando a dor.

» Má alimentação: Os alimentos não causam a dor de cabeça, o que ocasiona é a inadequação das refeições. Períodos longos sem comer ou excesso de alimentação gordurosa, por exemplo. Isso porque os alimentos agem diretamente no organismo, desencadeando o problema.

» Altas temperaturas: Fatores ambientais como calor, umidade do ar, poluição e pressão podem influenciar no aparecimento da dor. O calor, por exemplo, estimula a desidratação, desequilibrando a célula responsável pela entrada e saída do sódio e potássio, causando a dor de cabeça.

» Má postura: A postura incorreta ocasiona uma dor que também é conhecida como cefaleia tensional. Ocorre que os nervos da coluna se comprimem com a posição errada e a dor é transmitida para a cabeça. Existem também as dores crônicas, onde a causa pode ser osteoporose, hérnia de disco etc.

» Problemas oculares: Algumas dores de cabeça costumam afetar também a região dos olhos. As principais causas são problemas de visão, como a hipermetropia e astigmatismo não corrigidos com óculos.

Higienização do nariz das crianças

Com a chegada do inverno, o clima tende a ficar mais seco e há o aumento dos agentes poluentes. Por isso, é um período importante para os pais estarem mais atentos à saúde respiratória dos filhos. A higienização nasal em crianças de até 4 anos é fundamental para evitar infecções respiratórias e crises de alergia. A atenção deve ser redobrada, sobretudo, nos primeiros dois meses de vida, quando o bebê ainda respira exclusivamente pelo nariz. Maura Neves, médica do Hospital Universitário da USP, recomenda a limpeza do nariz diariamente, principalmente quando o clima está mais seco. Segundo ela, a quantidade de dose diária ou de borrifadas de solução nasal varia de acordo com a necessidade de cada um. “Se a criança reclama muito de ressecamento e há formação de crostas, a limpeza e a umidificação devem ser feita sempres que o desconforto surgir. Pode até ser mais de uma vez ao dia”, finaliza.

Violência sexual e superação em livro

A escritora Stella Florence aborda um tema duro como o estupro, mantendo a leveza e o bom humor no livro Eu me possuo. Lançado pela Panda Books, a obra conta a história de Karina, dentista que se encanta com a vida noturna ao ajudar uma amiga em um bar, até que resolve ser proprietária de um. Em uma noite, ela reencontra Gustavo, que a estuprou seis anos antes e tem coragem de confrontá-lo. A escritora participará, em BH, de um encontro para lançar o livro na capital, além de abordar a temática da violência sexual. Será quarta-feira, às 19h30, no Palácio das Artes. Entrada franca.

Maquiagem também é saúde
O pincel é um item fundamental para uma maquiagem benfeita, mas precisa de cuidados especiais, principalmente relacionados à limpeza e higienização. A maquiadora Renata Almeida alerta para a necessidade em manter as ferramentas limpas. “Um pincel sujo, além de desfavorecer o acabamento da maquiagem, pode ser o canal para uma infecção, pois provavelmente carregará bactérias e fungos.” Para o uso doméstico, é recomendável que a cada 15 dias os pincéis e esponjas sejam lavados com sabão neutro e água corrente, retirando todo o produto acumulado nas cerdas e na superfície. “Quando estiver lavando o pincel, sempre faça o manuseio com as cerdas para baixo, assim não deixará que entre água no cabo, prolongando a vida útil do acessório. Após a limpeza, deixe-o sobre uma toalha na horizontal em um local seco, fresco e arejado para secar completamente”, recomenda.

TDHA em adultos
No dia 9, às 10h, será realizada a palestra “TDHA em adultos: vida em conflito”, que vai esclarecer dúvidas sobre diagnóstico, tratamento e a persistência dos sintomas na fase adulta e como eles interferem na vida funcional dos portadores. Durante a palestra também serão dadas orientações sobre como lidar com o transtorno.O evento será ministrado pela terapeuta ocupacional Talita Mary. Informações e inscrições pelos telefones (31)983534633 e (31)34674851.

Vida em harmonia

A Dança Circular Sagrada é uma prática que convida o ser humano a vivenciar sua totalidade, integrando corpo, emoção, mente e espiritualidade. Para aprofundar essa compreensão dos valores humanos universais para a construção de uma vida em harmonia, a Associação Universidade da Paz de Minas Gerais (Unipaz-MG), com apoio do Centro de Ecologia Integral, realiza palestra em 13 de julho, das 19h às 20h30, na sede da associação (Rua Bernardo Guimarães, 3.101, sala 202, em BH) com o tema “O poder terapêutico da dança circular sagrada”. A entrada é franca. Inscrições antecipadas pelo telefone (31) 2511-1404 (das 14h às 19h) ou pelo e-mail secretaria@unipazmg.org.br

VÍDEOS RECOMENDADOS