Parece anemia, mas não é! Saiba mais sobre a mielodisplasia

Comum em idosos, a doença é uma disfunção na produção das células sanguíneas que pode evoluir para um câncer de rápido crescimento

por Flávia Duarte 17/07/2014 13:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O corpo é uma máquina que envelhece e dá sinais de desgastes com o tempo. À medida que o tempo passa, mais vulneráveis nos tornamos às falhas desse sistema. Por isso, qualquer sinal, por mais simples que seja, aparece como alerta, especialmente quando já se passou dos 60 anos.

A mielodisplasia é um desses males que se tornam mais comuns quanto mais idoso é o paciente. “Cerca de 30% dos casos acontecem entre 60 e 70 anos, e 60%, entre 70 e 80 anos”, afirma o onco-hematologista Celso Massumoto, médico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e membro do Comitê Científico da Associação Brasileira de Leucemia e Linfoma (Abrale).

O problema é definido como uma disfunção na produção das células sanguíneas, que provoca especialmente quadros de anemias. O risco é negligenciar sintomas de cansaço, fadiga e palidez como se fossem apenas uma baixa de glóbulos vermelhos. Na verdade, a contagem inadequada dessas células pode ser o prenúncio de uma perigosa doença pré-cancerígena.

Valdo Virgo / CB / DA Press
Clique para ampliar e saber as causas, sintomas e tratamento da mielodisplasia (foto: Valdo Virgo / CB / DA Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA