Na contramão das atividades físicas da moda, academia de Belo Horizonte volta ao básico

Conceito low cost (baixo custo) e equipamentos de ponta são diferenciais de estabelecimento na capital mineira. Academia tem foco na musculação e exercícios cardiorrespiratórios

06/12/2013 13:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Todos os meses, surgem novas modalidades de exercícios físicos para resolver todos os problemas de quem quer entrar em forma e sair do sedentarismo. Das aulas inspiradas nas artes marciais ao crossfit, opções não faltam. Mas há quem aposte na direção contrária. Cientes da alta taxa de desistência das aulas coletivas e do alto preço cobrado pelas academias que oferecem dezenas de modalidades, um grupo de empresários de Belo Horizonte resolveu investir em simplicidade e preço acessível.

Guilherme Barbosa / De Fato Comunicação
Da esq. para dir.: Rafael Jiori, Bruno Cayres e Raffel Blanco: direto ao ponto (foto: Guilherme Barbosa / De Fato Comunicação)
Bruno Cayres, sócio-diretor da Onefit, explica que, de acordo com um levantamento realizado entre empresários do setor, cerca de 80% dos usuários de academia utilizam apenas o salão de musculação e as esteiras. “As aulas coletivas oferecem o estímulo da atividade em grupo, mas com disciplina e boa orientação é possível obter os mesmos benefícios nas esteiras e aparelhos, com resultados que podem ser até mais rápidos. Nossa ideia é simplificar o caminho e ir direto ao ponto”, explica o empresário. Durante as atividades, os alunos contam com supervisão de profissionais de educação física.

Tecnologia
O outro foco de investimentos está nas facilidades tecnológicas. Matrícula, cadastro e pagamento das mensalidades funcionam de forma automatizada e com sistema e-commerce. Cada armário no vestiário tem uma tomada para carregar o smartphone. Ao montar a ficha, o aluno baixa o aplicativo e acompanha os exercícios e a evolução pelo celular, eliminando aos poucos o uso de papéis. “A tecnologia também entra nesse contexto de simplicidade e alta qualidade”, explica Bruno.

Para atender o público que tem pouco tempo e não pode frequentar várias modalidades, o preço foi fixado em R$69,90 (além da taxa de matrícula e de uma anuidade cobrada a cada 12 meses), sem distinção de horário. “A pessoa que preferir pode fazer atividade cardiorrespiratória de manhã e musculação à noite, por exemplo”, explica Bruno. O diretor lembra que, para começar, os alunos devem apresentar atestado fornecido pelo médico de sua preferência.
Guilherme Barbosa / De Fato Comunicação
Academia aposta na fórmula básica - musculação e esteira. Objetivo é conquistar quem não tem tempo para fazer várias aulas coletivas (foto: Guilherme Barbosa / De Fato Comunicação)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA